Superleague Fórmula: Pizzonia e Corinthians terminam em quarto na Super Final da Inglaterra

Pizzonia faz a volta mais rápida das duas corridas do campeonato.

O brasileiro Antonio Pizzonia garantiu neste domingo (02/08), na Inglaterra, o quarto lugar para o Corinthians na Super Final da terceira rodada da Superleague Formula, a competição que alia as paixões mundiais por automobilismo e futebol. “Estamos mantendo uma boa média. De três rodadas, fizemos duas poles. De duas Super Final disputadas, participamos de todas. E de seis corridas, lideramos quatro”, comemorou o Jungle Boy, como ele é conhecido internacionalmente. Com o terceiro posto na quinta e o oitavo lugar na sexta etapa, em Donington Park, o Timão passou a ocupar a quarta posição no certame com 161 pontos. A liderança é do Liverpool (ING), com 217 pontos.

Na primeira prova do dia Antonio Pizzonia aproveitou a sua pole position para sair na frente, seguido do carro do Basel Logo na primeira curva o Flamengo se tocou com o espanhol Adrian Valles (Liverpool) e rodou, ficando fora da competição. Em virtude da posição perigosa do monoposto do brasileiro Enrique Bernoldi, foi acionada a bandeira amarela em todo o circuito para a entrada do Safety Car.

Com quatro voltas foi dada a relargada, com o Corinthians sendo pressionado pelo Basel. Na nona volta começaram os pit stops obrigatórios, que iriam mudar o panorama para o time paulista. “A equipe estragou minha corrida. Entrei para troca de pneus em primeiro e voltei em terceiro. O pit stop foi muito lento, fazendo com que eu perdesse a corrida nos boxes, o que é frustrante. Foi o fim”, lamentou Pizzonia, que gastou três segundos a mais que os concorrentes e voltou para a pista em terceiro, atrás do Rangers – que havia largado em quinto e fez o mais rápido trabalho de troca de pneus – e do representante do futebol suíço, que ocupavam as duas primeiras posições.

Com um carro muito rápido, logo o alemão Max Wissel passou o monoposto escocês e assumiu a liderança, que sustentou tranquilamente até a bandeirada final. O representante do time paulista somente seguiu os dois primeiros para terminar em terceiro e se garantir na Super Final, que reuniu os três primeiros de cada uma das duas corridas. “Terceiro é muito bom, mas jogar uma vitória fora é muito ruim. Desde o início da corrida que o carro não estava muito bom, faltava aderência na traseira, mas se estivesse na frente ainda dava para defender a posição. De qualquer maneira, estou feliz pelo pódio”, admite o amazonense.

Pizzonia faz a volta mais rápida na segunda corrida

Na sexta etapa, com o grid totalmente invertido em relação ao resultado da primeira prova, Pizzonia largou da 16ª posição, enquanto o Flamengo saia da pole position por ter sido o primeiro a abandonar a quinta etapa. Na largada Bernoldi se manteve na ponta, seguido do Sporting. O Corinthians já passava em 12º.

Ainda na frente, na décima volta o brasileiro do Mengão entrou nos boxes para fazer o pit stop obrigatório, mas não chegou a sair, abandonando com problemas mecânicos na transmissão.

Enquanto isso, o Timão permanecia na pista e ganhava posições, assumindo a liderança da competição na 13ª volta. Pizzonia continuou na ponta até o 18º giro, quando foi fazer a sua troca de pneus, retornando em oitavo. “Apostamos na estratégia. Fiquei o máximo de tempo na pista, tentando aproveitar a liderança para abrir uma boa vantagem, mas o meu primeiro jogo de pneus não permitiu que eu fosse tão rápido”, contou.

Na 19ª volta Pizzonia estabeleceu a melhor volta das corridas (1:19.400). Com um bom desempenho, ele foi diminuindo a distância para os ponteiros, mas recebeu a bandeirada ainda em oitavo. “Com o segundo jogo de pneus fui bem mais rápido, mas já era tarde demais para uma recuperação”, contatou o experiente piloto com passagens pela Fórmula 1 e ChampCar. A vitória ficou para o Porto, com o francês Tristan Gommendy ao volante, seguido do Sporting conduzido pelo português Pedro Petiz, e pelo Basel.

Corinthians novamente participou da Super Final

Na segunda vez em que foi disputada nesta temporada, o Corinthians participou novamente da Super Final, reunindo os três melhores de cada corrida. Antonio Pizzonia largou em quinto e recebeu a bandeirada em quarto. A vitória ficou com o australiano John Martin, representando o Rangers, da Escócia.

O chamado futebol sobre quatro rodas volta a se encontrar no dia 6 de setembro, em Estoril, Portugal, para a disputa das sétima e oitava etapas do certame que reúne algumas das principais equipes do futebol mundial, como Corinthians, Flamengo, Liverpool, Milan, Atlético de Madrid, Porto e Sporting. Todos os monopostos da Superleague usam um moderno chassi Élan, impulsionado por motor Ménard V12 de 750 cavalos de potência, chagando a atingir 350 km/h.

Resultado da Super Final:
1) Rangers (ESC) – John Martin (AUS), 5 voltas em 6min43s077;
2) Tottenham (ING) – Craig Dolby (ING), a 3s750;
3) Basel (SUI) – Max Wissel (ALE), a 6s210;
4) Corinthians (BRA) – Antonio Pizzonia (BRA), a 7s843;
5) Porto (POR) – Tristan Gommendy (FRA), a 10s009;
6) Sporting (POR) – Pedro Petiz (POR), a 31s633.

Resultado da quinta etapa da Superleague:
1) Basel (SUI) – Max Wissel (ALE), 31 voltas em 45min15s840;
2) Rangers (ESC) – John Martin (AUS), a 2s180;
3) Corinthians (BRA) – Antonio Pizzonia (BRA), a 3s121;
4) Milan (ITA) – Giorgio Pantano (ITA), a 3s953;
5) Tottenham (ING) – Craig Dolby (ING), a 11s490;
6) Liverpool (ING) – Adrian Valles (ESP), a 12s582;
7) Roma (ITA) – Jonathan Kennard (ING), a 16s415;
8) Porto (POR) – Tristan Gommendy (FRA), a 16s853;
9) Atlético de Madrid (ESP) – Ho-Pin Tung (CHN), a 23s533;
10) Midtjylland (DIN) – Kasper Anderson (DIN), a 24s487;
11) Sevilha (ESP) – Esteban Guerrieri (ARG), a 25s839;
12) Sporting (POR) – Pedro Petiz (POR), a 1min05s223;
13) Galatasatay (TUR) – Scott Mansell (ING), a 1 volta;
14) Lyon (FRA) – Nelson Panciatici (FRA), a 1 volta;
15) PSV (HOL) – Dominick Muermans (HOL), a 1 volta;
16) Anderlecht (BEL) – Yelmer Buurman (HOL), a 24 voltas;
17) Olympiacos (GRE) – Davide Rigon (ITA), a 28 voltas;
18) Flamengo (BRA) – Enrique Bernoldi (BRA), a 31 voltas.

Resultado da sexta etapa da Superleague:
1) Porto (POR) – Tristan Gommendy (FRA), 30 voltas em 45min36s002;
2) Sporting (POR) – Pedro Petiz (POR), a 4s691;
3) Basel (SUI) – Max Wissel (ALE), a 6s623;
4) Tottenham (ING) – Craig Dolby (ING), a 7s776;
5) Midtjylland (DIN) – Kasper Anderson (DIN), a 10s187;
6) Liverpool (ING) – Adrian Valles (ESP), a 11s540;
7) Atlético de Madrid (ESP) – Ho-Pin Tung (CHN), a 17s468;
8) Corinthians (BRA) – Antonio Pizzonia (BRA), a 17s907;
9) Lyon (FRA) – Nelson Panciatici (FRA), a 40s362;
10) Roma (ITA) – Jonathan Kennard (ING), a 41s002;
11) PSV (HOL) – Dominick Muermans (HOL), a 54s946;
12) Galatasatay (TUR) – Scott Mansell (ING), a 56s634;
13) Sevilha (ESP) – Esteban Guerrieri (ARG), a 20 voltas;
14) Flamengo (BRA) – Enrique Bernoldi (BRA), a 21 voltas;
15) Olympiacos (GRE) – Davide Rigon (ITA), a 27 voltas;
16) Rangers (ESC) – John Martin (AUS), a 29 voltas;
17) Milan (ITA) – Giorgio Pantano (ITA), a 30 voltas;
18) Anderlecht (BEL) – Yelmer Buurman (HOL), a 30 voltas.

Confira a classificação do campeonato após seis etapas:
1) Liverpool (ING), 217 pontos;
2) Tottenham (ING), 202;
3) Basel (SUI), 207;
4) Corinthians (BRA), 161;
5) Milan (ITA), 154;
6) Porto (POR), 138;
7) Olympiacos (GRE), 120;
8) Atlético de Madrid (ESP), 119;
9) Anderlecht (BEL), 117;
10) Flamengo (BRA), 115;
11) Galatasatay (TUR), 115;
12) Midtjylland (DIN), 112;
13) Rangers (ESC), 105;
14) Sporting (POR), 97;
15) Roma (ITA), 96;
16) Lyon (FRA), 71;
17) PSV (HOL), 51;
18) Sevilla (ESP), 28.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *