Toyota Racing Series: Rodrigo Baptista analise dificuldades iniciais do campeonato

Pedro Piquet está em sétimo, Bruno Baptista em 15º e Rodrigo Baptista em 17º

Depois de seis provas realizadas, a Toyota Racing Series tem a liderança de Lando Norris, a grande esperança do automobilismo inglês, que vem realizando uma carreira meteórica. Com a vitória na sexta etapa e duas segundas colocações no último final de semana (23 e 24/1) no circuito de Teretonga, na Nova Zelândia, o jovem (16 anos) soma 380 pontos, 34 de vantagem sobre o experiente russo Artem Markelov, piloto da GP2. Depois de sua primeira vitória internacional Pedro Piquet está em sétimo, com 271 pontos. Os outros brasileiros estão com mais dificuldades: Bruno Baptista está em 15º, co0m 149, e Rodrigo Baptista (HTPro Nutrition) está na 17ª posição, com 118 pontos.

“O nível de pilotos está altíssimo e o equilíbrio é espantoso. Um pequeno problema no acerto do carro te joga lá pra trás. Infelizmente a nossa equipe está com dificuldades com os quatro carros e não estamos conseguindo uma boa performance”, avalia Rodrigo Baptista, que teve como melhor resultado a 11ª posição na prova de abertura da rodada em Invercargill, quando a vitória ficou com o indiano Jehan Daruvala, da Academia de Pilotos da Force India da F1.

“Eu só consegui aquele 11º porque foi uma corrida muito truncada e tumultuada por causa da chuva. Tivemos praticamente só umas quatro voltas com bandeira verde. Felizmente não me envolvi em nenhum acidente, mas o motor estava ruim e a estabilidade péssima, e continuou piorando nas duas corridas que foram realizadas no seco. Agora vamos ter que avaliar tudo para melhorar nas próximas nove corridas”, comentou o piloto da HTPro Nutrition, que apesar das dificuldades está aprovando a sua participação. “Estou aprendendo muito. Nunca andei tanto na chuva e vou sair daqui com muito mais experiência e bem forte mentalmente. Vamos em frente e ainda conseguiremos bons resultados”, finalizou Rodrigo..

O Toyota Racing Series é disputado por pilotos de 13 países. Utiliza monopostos com chassi do Fórmula 3 italiano Tatuus, com motor Toyota de 1.800 cc, produzindo 215 hp de potência, câmbio sequencial de seis marchas e pneus Michelin. Os motores e sistemas de gerenciamento de computador são selados, e os 19 pilotos estão divididos em apenas quatro equipes, o que provoca um equilíbrio e competitividade muito grandes.

A terceira rodada dupla da Toyota Racing Series será disputada no próximo final de semana (29 a 31/1) no Hampton Downs Motorsports Park, em North Waikato, na Nova Zelândia.

Confira o resultado da sexta etapa:

1)Lando Norris (Inglaterra), 20 voltas em 22min30s090;

2) Brendon Leitch (Nova Zelândia), a 0s982;

3) Artem Markelov (Rússia), a 1s913;

4) Ferdinand Habsburg (Áustria), a 2s478;

5) Devlin DeFrancesco (Canadá), 3s358;

6) Bruno Baptista (Brasil), a 4s105;

7) Kami Laliberté (Canadá), a 5s130;

8) Guanyu Zhou (China), a 5s448;

9) James Munro (Nova Zelândia), a 5s658;

10) Pedro Piquet (Brasil), a 5s830; 

11) Taylor Cockerton (Nova Zelândia), a 6s254;

12) Julian Hanses (Alemanha), a 6s583; 

13) William Owen (EUA), a 7s087;

14) Theo Bean (EUA), a 8s194; 

15) Antoni Ptak (Polônia), a 9s327;

16) Rodrigo Baptista (Brasil), a 9s362. 

17) Jehan Daruvala (Índia), a 25s682;

18) Nicolas Dapero (Argentina), a 50s083; 

19) Timothe Buret (França), a 20 voltas.

Confira o resultado da quinta etapa:

1) Pedro Piquet (Brasil), 15 voltas em 13min32s886; 

2) Lando Norris (Inglaterra), a 0s736;

3) Artem Markelov (Rússia), a 6s354;

4) Brendon Leitch (Nova Zelândia), a 6s999;

5) Jehan Daruvala (Índia), a 8s042;

6) Guanyu Zhou (China), a 8s588;

7) Nicolas Dapero (Argentina), a 14s839; 

8) Ferdinand Habsburg (Áustria), a 15s076;

9) William Owen (EUA), a 17s730;

10) James Munro (Nova Zelândia), a 18s528;

11) Timothe Buret (França), a 20s144;

12) Taylor Cockerton (Nova Zelândia), a 21s373;

13) Bruno Baptista (Brasil), a 22s148;

14) Devlin DeFrancesco (Canadá), a 26s150;

15) Julian Hanses (Alemanha), a 26s487;

16) Kami Laliberté (Canadá), a 26s819;

17) Theo Bean (EUA), a 28s435; 

18) Rodrigo Baptista (Brasil), a 46s822; 

19) Antoni Ptak (Polônia), a 11 voltas.

Confira o resultado da quarta etapa:

1) Jehan Daruvala (Índia), 14 voltas em 18min23s526;

2) Lando Norris (Inglaterra), a 0s305;

3) Antoni Ptak (Polônia), a 2s807;

4) Pedro Piquet (Brasil), a 3s295; 

5) Brendon Leitch (Nova Zelândia), a 3s412;

6) Artem Markelov (Rússia), a 3s807;

7) Ferdinand Habsburg (Áustria), a 4s404;

8) Timothe Buret (França), a 5s318;

9) Guanyu Zhou (China), a 5s651;

10) Nicolas Dapero (Argentina), a 6s138; 

11) Rodrigo Baptista (Brasil), a 8s960; 

12) William Owen (EUA), a 9s384;

13) Taylor Cockerton (Nova Zelândia), a 9s779;

14) James Munro (Nova Zelândia), a 9s894;

15) Theo Bean (EUA), a 11s151; 

16) Julian Hanses (Alemanha), a 6 voltas;

17) Kami Laliberté (Canadá), a 10 voltas;

18) Bruno Baptista (Brasil), a 10 voltas;

19) Devlin DeFrancesco (Canadá), a 14 voltas.

Pontuação do Toyota Racing Series após as seis primeiras etapas: 

1) Lando Norris (Inglaterra), 380; 2) Artem Markelov (Rússia), 346; 3) Ferdinand Habsburgo (Áustria), 303; 4) Brendon Leitch (Nova Zelândia), 300; 5) Guanyu Zhou (China), 289; 6) Jehan Daruvala (Índia), 282; 7) Pedro Piquet (Brasil), 271; 8) Antoni Ptak (Polônia), 185; 9) Taylor Cockerton (Nova Zelândia), 184; 10) Devlin DeFrancesco (Canadá), 175; 11) James Munro (Nova Zelândia), 169; 15) Nicolas Dapero (Argentina), 156; 13) Timothe Buret (França), 154; 14) William Owen (EUA), 153; 15) Bruno Baptista (Brasil), 149; 16) Kami Laliberte (Canadá), 128; 17) Rodrigo Baptista (Brasil), 118; 18) Theo Bean (EUA), 108; 19) Julian Hanses (Alemanha), 94.

Veja o calendário da Toyota Racing Series 2016:

16 e 17/1 – Ruapuna Park (Christchurch)

23 e 24/1 – Teretonga Park Raceway (Invercargill)

29 a 31/1 – Hampton Downs (North Waikato)

06 e 07/2 – Taupo Motorsport Park (Taupo)

12 a 14/2 – Manfeild Autocourse (Feilding)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *