Trofeo Maserati: André Posses vence de ponta a ponta no RJ

Em uma das corridas mais extenuantes de todo o campeonato, por causa do calor, o paulista dominou a corrida e assumiu a liderança do campeonato.

A 7ª etapa do Itaipava Trofeo Maserati, disputada na tarde deste domingo (27) no Autódromo de Jacarepaguá (RJ), teve um grande complicador para pilotos e equipes. O intenso calor exigiu muito dos competidores e de suas máquinas. A temperatura ambiente atingiu 35 graus centígrados, mas dentro dos cockpits o calor era bem mais extenuante. Nestas condições, o paulista André Posses atingiu uma das vitórias mais difíceis da carreira, que correspondeu ao terceiro triunfo na temporada 2009. De quebra, Posses também assumiu a liderança do torneio.

Depois de abrir uma distância segura dos demais concorrentes e tentar somente administrar a corrida da metade em diante, Posses enfrentou problemas com o desgaste de pneus, causado em grande parte pelo calor, mas também pelo piso abrasivo de Jacarepaguá. O vencedor terminou a corrida com seu Maserati Trofeo escorregando em excesso em todas as curvas do circuito. O segundo lugar foi conquistado por Pedro Queirolo, que agora é a principal ameaça à liderança de Posses, ocupando o segundo lugar na tabela. Com duas corridas para o fim do torneio, Posses soma 82 pontos, apenas sete a mais que o vice-líder. A dupla Claudio Dahruj/Renan Guerra chegou em terceiro neste domingo, seguida por Edu Guedes/Marcelo Skaf e Marçal Melo/William Freire.

Cleber Faria, que até a prova de hoje ocupava o primeiro lugar na pontuação, não teve um bom dia. Quando ocupava a quinta posição, teve um pneu furado no final da reta causado pelo desgaste excessivo dos pneus e foi obrigado a parar no boxes, caindo para a 12ª posição. “O pneu estourou sem que eu fizesse nada de errado. Não peguei zebra, não saí da pista, nada, ele simplesmente furou. Foi puro azar, corrida é assim mesmo eu fiz a minha parte”, lamentou o piloto, que perdeu pontos importantes para a disputa do título – soma agora 70 pontos na terceira posição.

O vencedor comemorou o resultado perfeito, apesar das dificuldades de conduzir o carro nas últimas voltas quando quase rodou algumas vezes. ”Tentei fazer a corrida economizando o máximo de pneu possível, por que com pista abrasiva e esse enorme calor os pneus acabam muito rápido, uma coisa natural nas corridas. Comecei a prova forçando um pouco e tentando abrir uma vantagem segura para os demais participantes, o que consegui com alguma tranqüilidade. Depois fui administrando a distância, mas cheguei ao final com o carro com pouquíssima aderência devido ao desgaste. O importante é que consegui chegar”, comemorava André.

Apesar de ter caído para a terceira posição nas voltas iniciais depois de largar em segundo, Pedro Queirolo fez outra boa prova e nos estágios finais vinha descontando a distância para o líder. Segundo ele, se a prova fosse um pouco mais longa talvez pudesse disputar a liderança com Posses nas últimas voltas. “Sai dos boxes com uma calibragem de pneus bem baixa, por que sabia que com o calor e o atrito a pressão dos pneus iria subir bastante durante a corrida. Os pneus que usei para a corrida já tinham sido usados nas tomadas de tempo, eles já tinham oito voltas e talvez esses fatores podem ter comprometido um pouco o meu início de prova, analisou Queirolo, que durante toda a temporada sempre esteve no grupo que disputa a liderança da classificação.

Durante a corrida, principalmente depois da parada nos boxes, Queirolo manteve ritmo para chegar ao segundo posto e começar a se aproximar do líder, que já não tinha pneus para enfrentar uma disputa direta. “No começo da prova o Renan (Guerra) vinha muito rápido e preferi pensar no campeonato e deixar ele passar, fui só acompanhando. Naquele momento pensei que seria melhor um terceiro lugar do que arriscar a bater o carro. Então poupei muito o equipamento durante a prova e acho que para conseguir o primeiro lugar faltou um pouco mais de tempo, já que eu tinha um desempenho melhor nas últimas voltas. Mas o André fez uma excelente corrida e a vitória foi merecida. Agora vamos para Curitiba. Subi uma posição no campeonato e vou tentar tirar a diferença de sete pontos na capital paranaense”, comentou o piloto.

Na terceira posição, mostrando uma grande regularidade no campeonato, a dupla Renan Guerra/Cláudio Dahruj contou com um pouco de sorte, o que faz parte do jogo. Nas últimas voltas Dahruj rodou, mas voltou e conseguiu não perder a terceira colocação. “O calor minou minha resistência. Rodei de tão exausto que estava e por sorte não perdemos posições. O Renan me entregou o carro em terceiro e eu terminei em terceiro, está ótimo”, conclui Dahruj.

Renan Guerra conta que a equipe conseguiu acertar o carro somente no warm-up “Ele estava com problemas de equilíbrio e difícil de guiar. O acerto aqui é bem diferente de Curitiba e Interlagos, mas conseguimos encontrar um bom equilíbrio para a corrida”, comentou o piloto que largou na quarta posição para esta sétima etapa. “O carro melhorou muito em relação aos treinos, ficou bem competitivo. Só que nas primeiras seis voltas o carro começou a ter uma espécie de pane. O motor cortava e perdia o rendimento e então fui levando assim. Em alguns momentos ele estava bom, mas em outros a gente tinha problemas. Mas deu para completar a corrida em uma boa posição”, explicou o piloto mais jovem da categoria.

Confira o resultado da sétima etapa:

1º) André Posses (SP), 35 voltas em 51min10s913 (média de 125,83 km/h)
2º) Pedro Queirolo (SP), a 2s327
3º) C.Dahruj/R.Guerra (SP), a 33s858
4º) E.Guedes/M.Skaf (SP), a 36s528
5º) M.Melo/W.Freire (SP), a 1min03s093
6º) S.Neto/C.Burza (SP), a 1min12s175
7º) Marcello Sant’Anna (SP), a 1min21s284
8º) V.Faria/F.Greco ( SP), a 1 volta
9º) Ricardo Ribeiro (SP), a 1 volta
10º) H.Assunção/H.Martinez (SP), a 1 volta
11º) Bruno Garfinkel (SP), a 1 volta
12º) Cleber Faria (SP), a 1 volta
13º) Alexandre Morsa (SP), a 4 voltas

Melhor Volta: , 1:21.329 (135,75 km/h)
fonte: CRONOMAP Timing
www.cronomap.com.br

Classificação do campeonato após a sete corridas disputadas:

1-) André Posses, 82 pontos
2-) Pedro Queirolo, 75
3-) Cleber Faria – 67 pontos, 70
4-) Cláudio Dahruj/Renan Guerra, 65
5-) Edu Guedes/Marcelo Skaf, 59
6-) Bruno Garfinkel, 51
7-) Marçal de Melo/William Freire, 47
😎 Carlos Burza/Samuel Neto, 43
9-) Marcelo Sant’Anna, 42
10-) Vanuê Faria, 33
11-) Henrique Assunção/Hypolito Martinez, 30
12-) Ricardo Ribeiro, 20 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *