Trofeu Maserati: Em Tarumã, 2ª etapa promete muita disputa

Por vários motivos, a 2ª etapa do Campeonato Brasileiro Maserati, no Autódromo Internacional de Tarumã, em Viamão, RS, neste final de semana, promete ter muita disputa. Depois da etapa inaugural em Interlagos, no dia 25 de março, a diferença de pontos dos primeiros três colocados é pequena; houve uma batida que tirou dois pilotos da corrida e outra que suscitou dúvidas quanto à ultrapassagem; o acirramento também fica por conta da adoção de equipes profissionais distintas e, finalmente, por unanimidade a pista de Tarumã é considerada veloz e a mais prazerosa de se guiar.

Na 1ª etapa, em Interlagos, o piloto da equipe Blausiegel, César Urnhani, foi o vencedor.  Mas não foi fácil. A etapa, dividida em duas sessões de 25 minutos, teve Rafael Derani como vencedor da primeira bateria. Somente na terceira volta da segunda bateria, no final da reta oposta, César Urnhani conseguiu superá-lo.

Embora os dois pilotos paulistas tenham conseguido despontar na frente, na classificação geral, a grande corrida foi do paranaense Renato Cattalini. Último a largar naquela etapa, pois não participou do qualifying por conta de avarias no carro, Cattalini deu um show de pilotagem. Na primeira bateria, ele chegou em 3º e na segunda sessão alcançou a 2ª colocação. Assim, como o piloto Chico Longo, que largara na 8ª posição e chegou em 4º lugar nas duas baterias. A 5ª colocação foi do piloto gaúcho Abramo Mazzochi, posição assegurada tanto na 1ª como na 2ª bateria.

O Campeonato Brasileiro Maserati tem na liderança o piloto paulista César Urnhani, com 45 pontos, seguido de Rafael Derani, 41, Renato Cattalini, 36, Chico Longo com 28, Abramo Mazzochi 24, Walter Derani é o quinto com 19 pontos, Carlos Crespo com 18, João Adibe tem 16 pontos e Sérgio Laganá com 15 pontos. Os pilotos Marcelo Hahn (a 8 voltas) e Valter Rossete (a 2 voltas) não pontuaram.

Regulamento 2007 – A decisão consensual entre os pilotos do Campeonato Brasileiro Maserati, de mudanças no regulamento da categoria em 2007,  foi aprovada pela CBA – Confederação Brasileira de Automobilismo (Adendo 001 – de 16/04). São poucas as alterações e já serão válidas a partir desta etapa, no Autódromo Internacional de Tarumã, em Viamão, RS, no dia 29 de abril.

A prova continua sendo realizada em duas baterias de 25 minutos cada. Mas, ao término da primeira, com a entrada do safety car na pista, todos os carros devem retornar à área de boxes e imediatamente realinhar-se na saída, de acordo com o resultado da bateria. Na seqüência, com tempo necessário ao reagrupamento, os carros – sem penalidades da primeira bateria – devem seguir o safety car e relargar após o sinal verde.

A segunda alteração significativa é quanto ao pódio. Agora, os três primeiros pilotos vão subir ao pódio, de acordo com a totalização de pontos da primeira e da segunda bateria. Em caso de empate em qualquer um dos três primeiros colocados, fica valendo a maior pontuação da segunda bateria.

Ficou instituído também que os cinco pilotos colocados recebem troféus da etapa. O peso mínimo (carro + piloto) ficou estabelecido em 1.345 kg. E, finalmente, as centralinas dos carros serão sorteadas entre os pilotos e lacradas pela equipe de fiscalização da CBA.

Na avaliação de Chico Serra, diretor esportivo da categoria, “mudanças consensuais são sempre muito bem-vindas. Já vínhamos debatendo o assunto ao longo da temporada anterior. Acho que todos sairão ganhando”, argumenta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *