Truck: Beto Monteiro é o único representante do Nordeste na categoria

O jovem pernambucano Beto Monteiro, da equipe Ford Racing Trucks/DF Motorsport, é o único representante nordestino no grid do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck, que reúne 25 caminhões, e será disputado em nove etapas. Campeão em 2004, Monteiro quer conseguir bons resultados nas duas primeiras provas, que terão o nordeste como palco. No dia 19 de março, o Autódromo Internacional Ayrton Senna de Caruaru receberá a etapa de abertura do 11º ano da categoria. O Autódromo Internacional Virgílio Távora, em Fortaleza, pela primeira vez no calendário da Truck, será sede da prova no dia 16 de abril.

Em 2004, ano em que conquistou o título do campeonato, Monteiro liderou os treinos, foi pole e venceu em Caruaru, que fica a 134 quilômetros de Recife, sua cidade natal. No ano passado, o piloto pernambucano andou na frente até praticamente metade da corrida, quando foi ultrapassado por Renato Martins; tentou recuperar a posição e os dois caminhões bateram, tirando ambos da prova.

“Ganhar uma corrida em Caruaru é muito bom, é uma sensação inexplicável. O pessoal lá gosta muito da Fórmula Truck e fatalmente torcem por mim, pois sou o único pernambucano na disputa”, disse Monteiro, que cresceu entre carros de corrida no autódromo de Caruaru, pois seu avô e seu pai, Zeca Monteiro (hoje presidente da Federação Pernambucana) sempre estiveram envolvidos com o automobilismo.

Mesmo conhecendo bem a pista de Caruaru, onde guiou carros das outras categorias das quais participou, Monteiro não acredita em favoritismo, mas quer sair de lá com um bom resultado. O piloto também conhece o circuito de Fortaleza, que pela primeira vez receberá o circo da Fórmula Truck, mas com as reformas, inclusive no traçado, a pista será inédita para todos.

“Meu objetivo é sair das duas primeiras etapas em uma boa colocação. Espero que o pessoal do Ceará também torça por mim, afinal sou o único nordestino na Fórmula Truck”, disse o pernambucano de 31 anos.

A carreira de Monteiro começou como a da maioria dos pilotos, no kart, quando tinha 15 anos. Foi campeão pernambucano em 1995 e bicampeão norte-nordeste. No ano seguinte competiu na Fórmula 3 Italiana e terminou o campeonato na quinta colocação. Depois disso foi para os Estados Unidos, onde participou de algumas provas, voltou para o Brasil e correu na Fórmula Palio e na Corsa Metrocar. Em 1999 entrou para a Fórmula Truck e em 2002 passou a defender a equipe Ford Racing Trucks/DF Motorsport, comandada pelo piloto Djalma Fogaça, com a qual sagrou-se campeão em 2004.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *