Truck: Categoria reforma autódromos de Caruaru e Fortaleza

O promotor da Fórmula Truck Aurélio Félix, voltou esta semana do nordeste do país, onde acompanhou o início das reformas dos autódromos de Caruaru, Estado de Pernambuco e Fortaleza, Estado do Ceará. Como sempre faz nas reformas que faz em circuitos brasileiros, Aurélio ficou reunido com engenheiros, secretários de obras e presidentes das federações de automobilismo dos dois Estados para discutir os melhores pontos a serem reformados no Autódromo Internacional de Caruaru e Autódromo Internacional Virgílio Távora de Fortaleza.


Além de deixar os circuitos nordestinos prontos para receber as duas primeiras etapas do brasileiro da F-Truck, – 19 de março em Caruaru e 14 de abril em Fortaleza-, a intenção do promotor da F-Truck é preparar os dois autódromos para receberem também as outras categorias brasileiras. “São novas praças para o automobilismo brasileiro mostrar sua atual fase de desenvolvimento junto com a nova administração da CBA que está nos apoiando nesse trabalho em uma parte do país que tem um mercado imenso para ser explorado”, lembra Aurélio Félix.


O autódromo de Fortaleza deverá ter uma reforma mais abrangente, tanto no aspecto de comodidade como para a segurança do público e das equipes. “Vamos mexer em vários pontos do autódromo, incluindo a construção de um circuito alternativo. Estamos aumentando as áreas de escapes, restaurando a passagem pelo túnel que dá acesso aos boxes, e construindo muros nas duas retas em um total de 350 metros linear, com 2,5 metros sendo um metro de profundidade”, conta Aurélio, que para a obra, levou cinco máquinas retro-escavadeiras, motoniveladoras e tratores de esteira, além de caminhões, todos equipamentos comprados pela F-Truck em 2003 e utilizados em várias reformas de circuitos brasileiros.

As reformas do circuito de Fortaleza estão sendo feitas com o apoio do Governo do Estado, através do atual governador Lúcio Alcântara que colocou à disposição um contingente perto de 80 trabalhadores e da Prefeitura da cidade onde está situado o autódromo, Euzébio, a 20 quilômetros de Fortaleza.




CARUARU TERÁ NOVO PADDOCK E SALA DE IMPRENSA

No circuito de Caruaru, a 134 quilômetros de Recife, a reforma é pouco mais amena, já que a Fórmula Truck corre no circuito desde 1997. Mas os problemas sempre existiram, a ponto da categoria ter tirado do calendário a prova de 2003 por falta de segurança para o público. Em todos esses anos a produção da F-Truck se deparou com a necessidade de se corrigir vários pontos com relação à segurança do público e dos pilotos, mas desta vez a equipe de produção comandada por Roberto Cirino subiu com todo o maquinário para um trabalho também mais abrangente. “Desta vez vamos além dos itens de segurança e construção de arquibancadas para 40 mil pessoas”, conta o promotor Aurélio Félix, que teve o apoio da Federação Cearense de Automobilismo, através do seu presidente Zeca Monteiro (pai do campeão da categoria em 2004, Beto Monteiro) e da Prefeitura de Caruaru, com o prefeito Tony Gel.



O paddock do autódromo foi redesenhado com mais dez metros de alargamento na parte de trás dos boxes e novos alambrados. “Estamos construindo mais 350 metros de muro e alambrados de proteção da pista para o público e uma nova sala de imprensa ao lado da torre de cronometragem”, conta animado o promotor da F-Truck.


CARUARU ABRE A TEMPORADA DE 2006


 
A prova de Caruaru abre a temporada do 11º ano da Fórmula Truck no dia 19 de março com várias novidades que deverão logo ser anunciadas pelas equipes que utilizam seis marcas diferentes de caminhões. O regulamento de 2006 teve algumas mudanças sempre visando manter o nível de competitividade da categoria. Por enquanto, a época é de testes intensos nos dinamômetros e pistas. Pelo novo regulamento definido no final do ano passado, em que a partir de 2007, todos os caminhões terão sistema de alimentação eletrônico, alguns já estão com seus equipamentos em testes para esta temporada. No entanto, ainda é cedo para falar em resultados de testes já que as próprias equipes ainda estão trabalhando nas inúmeras variáveis do acerto do novo sistema.


 
O piloto e dono de equipe Djalma Fogaça também acha cedo ainda para falar sobre uma das novas opções que está testando nos caminhões Ford de sua equipe, a utilização do sistema bi-turbo nos motores mecânicos liberado no regulamento para 2006. “Este ano vamos estar desenvolvendo tanto o bi-turbo que devemos estrear na prova de São Paulo (21 de maio) como o motor eletrônico para 2007”, lembra Djalma Fogaça, que este ano deve voltar a correr com dois caminhões em sua equipe, tendo como companheiro o pernambucano Beto Monteiro.



Outra grande novidade para a nova temporada é que o caminhão da equipe Boessio Competições pilotado pelo ex-piloto de motociclismo Adilson Cajuru Magalhães não será mais o único Iveco nos boxes da Fórmula Truck. O piloto de Campinas, Fred Marinelli que há oito anos corre com a marca Scania entra em 2006 com o Iveco cara chata , modelo Stralis com motor eletrônico. “Ainda não definimos a cor do caminhão, mas o motor está definido que vai ser eletrônico”, frisa com otimismo o piloto Fred Marinelli.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *