Truck: Cirino vence em São Paulo

O dia foi de festa para a Mercedes-Benz, que com o 2º lugar de Piquet, conquistou a 1ª dobradinha e lidera os campeonatos de Pilotos e Marcas

Mais rápido em todos os treinos, pole position e vitória de ponta a ponta, além de ser o primeiro piloto a andar abaixo de 2 minutos em Interlagos. Este é Wellington Cirino, da equipe ABF/Mercedes-Benz, que ganhou a quinta etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck, disputada hoje (domingo), no autódromo paulistano. Cirino voltou a vencer na categoria depois de três anos e 31 dias. Sua última vitória foi no dia 5 de junho de 2005, em Guaporé. O jejum de vitórias começou com o mais grave acidente de sua carreira, sofrido em Londrina, local da próxima etapa do campeonato, ocorrido no dia 8 de julho de 2005, quando sofreu 11 fraturas, sendo uma na tíbia, uma no perônio e nove no tornozelo da perna esquerda e uma na mão direita.


Cirino completou as 20 voltas da prova paulista em 1m00m21s004, andando à média horária de 85,680 Km/h. A festa foi completa porque Geraldo Piquet conquistou o segundo lugar, garantindo a primeira dobradinha da equipe ABF/Mercedes-Benz, se isolou ainda mais na liderança do campeonato, agora com 98 pontos, 24 a mais do que Roberval Andrade, o segundo colocado. Com a vitória de Cirino, o segundo lugar de Piquet e o quinto lugar de Vignaldo Fizio, a Mercedes-Benz assumiu a liderança do Campeonato de Marcas, agora com 184 pontos, nove a mais do que a Volkswagen.


O terceiro colocado em São Paulo foi Roberval Andrade (Scania), que chegou à frente Beto Monteiro (Scania), Vignaldo Fizio (Mercedes-Benz), Valmir Benavides (Volkswagen), Felipe Giaffone (Volkswagen), Djalma Fogaça (Ford), Débora Rodrigues (Volkswagen) e Leandro Reis (Volkswagen), que pela ordem fecharam as 10 primeiras colocações da prova.


A prova
A prova começou num ritmo muito forte, com Cirino mantendo a liderança, pressionado por Geraldo Piquet. Na oitava volta, o filho mais velho do tricampeão mundial de Fórmula 1 Nelson Piquet teve problemas com os freios e seu caminhão deu uma escapadinha, o suficiente para ser ultrapassado por Giaffone, Roberval e Beto Monteiro, Na seqüência, seu caminhão voltou a normalidade e ele iniciou a reação, passando os dois pilotos a Scania, recebendo a bandeira amarela programada na 12ª volta em terceiro.


Na bandeira amarela programada, os seis primeiros colocados eram: Cirino, Giaffone, Piquet, Roberval, Beto Monteiro, Totti e Vignaldo Fizio.


 


Na relargada, após a bandeira amarela programada, Cirino manteve a ponta e Geraldo partiu para o ataque encima de Giaffone, conseguindo ultrapassar o atual campeão no final da reta oposta. A partir daí Piquet passou a ser pressionado por Roberval, que ganhou a posição de Giaffone quando ele parou para pagar penalização por queima de radar. O final da prova cresceu em emoção, com uma nova relargada após o Pace Truck entrar na pista para retirar o caminhão de Vinicius Ramires que teve um pneu estourado em plena reta. Piquet partiu para cima de Cirino. A diferença entre os dois foi de 631 milésimos de segundos.


A sexta etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck será realizada no dia 3 de agosto, em Londrina, no Paraná


 


Cirino agradece torcedores



Depois de conquistar a sua 15ª vitória na categoria, três anos e 31 dias depois de ganhar em Guaporé, Cirino agradeceu a todas as pessoas que nunca deixaram de torcer por ele. “Passei por um período difícil da minha vida, que só voltou a normalidade no início deste ano. Corri o risco de perder a perna. Voltei a correr em 2005 três meses depois do acidente de Londrina e consegui o título da temporada, mas quando comecei a tirar as proteções de titânio que tinha na perna, surgiram as complicações. A perna ficou sem sensibilidade para dirigir. Tive uma depressão, mas agora tudo isso é coisa do passado”, afirma Cirino.


Cirino também destacou que após o treino que fez em Fortaleza, sentiu que o caminhão tinha condições de vencer em São Paulo. “Este caminhão tem a receita do Aurélio e irá nos dar muitas alegrias”, frisa Cirino.


 


Piquet destaca importância primeira
dobradinha da ABF/Mercedes-Benz



Bem humorado, Geraldo Piquet comentou na coletiva de imprensa que o “Lema em sua casa é de que o segundo colocado é o primeiro perdedor”, lembrando seu pai Nelson Piquet que dizia isso quando era a grande estrela da Fórmula 1. Mas para Geraldo, a primeira dobradinha da equipe ABF/Mercedes-Benz é importante para ele, para o Cirino e para a Mercedes.


Com o segundo lugar de Interlagos, Piquet mantém a liderança do campeonato, com 98 pontos, agora com 24 pontos de vantagem para Roberval Andrade, que assumiu a segunda colocação. “Saio de Interlagos com uma diferença ainda maior e com a certeza que seremos competitivos nas próximas etapas. Vou dizer lá em casa que o segundo lugar é um bom resultado para o campeonato e lutar por este título, agora com o Cirino também na briga”, saliente Geraldo.


Sobre a corrida, ele diz que teve um pequeno problema com os freios, quando foi ultrapassado por Giaffone, Roberval e Beto Monteiro na oitava volta, mas na seqüência voltou a normalidade e pode partir para o ataque. Ele também comentou que não existe jogo de equipe dentro da equipe e quem estiver melhor vence. “Temos um excelente ambiente na equipe. Meu entrosamento com o Cirino é perfeito e não iria fazer besteira para comprometer a corrida dele. Mas se tivesse condições de vencer, iria vencer”, argumentou Piquet.


 


Resultados da Fórmula Truck em São Paulo
1º) Wellington Cirino (PR), Mercedes-benz, 20 voltas em 1h00m21s004


2º) Geraldo Piquet (DF), Mercedes-Benz, a 0s631


3º) Roberval Andrade (SP), Scania, a 2s191


4º) Beto Monteiro (PE), Scania, a 3s108


5º) Vignaldo Fizio (SP), Mercedes-Benz, a 6s893


6º) Valmir Hisgué Bevavides (SP), Volkswagen, a 7s920


7º) Felipe Giaffone (SP), Volkswagen, a 9s827


8º) Djalma Fogaça (SP), Ford, a 10s182


9º) Débora Rodrigues (SP), Volkswagen, a 10s526


10º) Leandro Reis (GO), Volkswagen, a 12s333


11º) José Cangueiro (SP), Mercedes-Benz, a 16s578


12º) João Maistro (PR), Volvo, a 19s047


13º) José Maria Reis (GO), Volkswagen, a 21s040


14º) Fred Marinelli (SP), Iveco, a 3 voltas


15º) Leandro Totti (PR), Ford, a 3 voltas


16º) Vinicius Ramires (SP), Mercedes-Benz, a 3 voltas


17º) Chico Serra (SP), Ford, a 5 voltas


Não completaram
Adalberto Jardim (SP), Iveco, a 6 voltas


Renato Martins (SP), Volkswagen, a 13 voltas


Fabiano Brito (PR), Volvo, a 14 voltas


Diumar Bueno (PR), Volvo, a 17 voltas


Pedro Muffato (PR), Scania, a 19 voltas


 


Classificação do campeonato após cinco etapas
1º) Geraldo Piquet (DF), com 98 pontos


2º) Roberval Andrade (SP), 74


3º) Valmir Hisgué Benavides (SP), 64


      Felipe Giaffone (SP), 64


5º) Wellington Cirino (PR), 61


6º) Beto Monteiro (PE), 43


7º) Renato Martins (SP), 27


8º) Débora Rodrigues (SP), 20


9º) Luiz Carlos Zappellini (SC), 18


10º) João Maistro (PR), 16


        Vignaldo Fizio (SP), 16


12º) Fabiano Brito (PR), 9


        Vinicius Ramires (SP), 9


14º) Gaston Mazzacane (Arg), 8


15º) Djalma Fogaça (SP), 7


16º) Diumar Bueno (PR), 4


        José Cangueiro (SP), 4


18º) Pedro Muffato (PR), 3


19º) Fred Marinelli (SP), 2


20º) Regis Boéssio (RS), 1


       Leandro Reis (GO), 1


       Leandro Totti (PR), com 1 ponto


 


Campeonato de Marcas
1º) Mercedes-Benz,com 184 pontos


2º) Volkswagen, 175


3º) Scania, 120


4º) Volvo, 47


5º) Ford, 8


6º) Iveco, com 2 pontos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *