Truck: Wellington Cirino é o quinto vencedor diferente

Djalma Fogaça e Felipe Giaffone protagonizaram grande disputa nas duas últimas voltas.

Na temporada mais competitiva da história da Fórmula Truck, neste domingo (06/7) o paranaense Wellington Cirino (ABF Desenvolvimentos) foi o quinto vencedor diferente da temporada 2008. Ele completou 20 voltas no autódromo de Interlagos em 1h00min21s004, com apenas 0s631 de vantagem sobre seu companheiro de equipe e líder do campeonato Geraldo Piquet, com 98 pontos. O vice-líder Roberval Andrade (Roberval Motorsport), com a terceira posição nesta quinta etapa, passa a somar 74 pontos. “Dentro das condições desta corrida e da realidade competitiva da categoria, tivemos um bom resultado”, avalia Djalma Fogaça (DF Motorsport/Ford/HDS MecPar), que pilotou o Ford Cargo com o melhor resultado.


Se a prova de São Paulo não teve tantas disputas como nas quatro corridas anteriores, as duas últimas voltas foram eletrizantes, com a briga entre Djalma Fogaça e o atual campeão Felipe Giaffone (RM Competições). O ‘Capira Voador’ perdeu o sétimo posto na penúltima passagem e deu o troco em frente dos boxes, para o delírio da torcida Ford, no início do último giro. “A tração na curva da junção não era boa. O Felipe saiu mais forte lá na última volta e me passou. Foi por pouco”, comentou o sorocabano, que levou a ultrapassagem definitiva próxima da bandeirada.


Primeiro piloto com passagem pela Fórmula 1 a correr na Fórmula Truck, Chico Serra (DF Motorsport/Ford/HDS MecPar) tinha um bom desempenho até ser obrigado a abandonar em conseqüência do toque em que atingiu o caminhão de Fabiano Brito (KL Racing Team), que havia rodado na sexta volta. “Tentei escapar dele, mas acabei pegando a sobra e isso afetou toda a frente de meu Ford Cargo. Com isso, a falta de ventilação foi prejudicando o meu freio e o motor. Foi tudo piorando até que tive que abandonar”, contou após sair na 15ª passagem.


Fogaça acredita que poderia ter alcançado um resultado ainda melhor, mas ‘culpa’ a competitividade da Fórmula Truck neste ano. “Poupei muito o meu caminhão no começo, achei que muita gente iria quebrar nesta corrida”, explicou Djalma. “Está muito competitivo. E o grande diferencial é o poder de fogo, o alto orçamento que algumas equipes tem. Dentro deste quadro, nosso resultado foi até bom. Não tivemos quebra e fomos bem, administrando a restrição de verba que temos para trabalhar”, encerrou.


A sexta etapa da Fórmula Truck será dia 3 de agosto, no Rio de Janeiro (RJ).


Os dez primeiros na F-Truck em Interlagos, foram:
1º) Wellington Cirino (Mercedes), 1h00min21s004;
2º) Geraldo Piquet (Mercedes), a 0s631;
3º) Roberval Andrade (Scania), a 2s191;
4º) Beto Monteiro (Scania), a 3s108;
5º) Vignaldo Fizio (Mercedes), a 6s893;
6º) Valmir Benavides (Volkswagen), a 7s920;
7º) Felipe Giaffone (Volkswagen), a 9s827;
8º) Djalma Fogaça (Ford Cargo), a 10s182;
9º) Débora Rodrigues (Volkswagen), a 10s526;
10º) Leandro Reis (Volkswagen), a 12s333.


Após cinco etapas, o campeonato da F-Truck está assim:
1º) Geraldo Piquet, 98 pontos;
2º) Roberval Andrade, 74;
3º) Felipe Giaffone e Valmir Benavides, 64;
5º) Wellington Cirino, 61;
6º) Beto Monteiro, 43;
7º) Renato Martins, 27;
8º) Débora Rodrigues, 20;
9º) Luiz Zappelini, 18;
10º) João Maistro e Vignaldo Fizio, 16;
15º) Djalma Fogaça, 7 pontos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *