Truck: Djalma Fogaça conquista primeiro pódio do motor eletrônico da Ford em Londrina

Sorocabano mais uma vez coloca seu nome na história da montadora na Fórmula Truck.

O sorocabano Djalma Fogaça (DF Motorsport/Ford/HDS MecPar) mais uma vez colocou seu nome na história da Ford na Fórmula Truck, durante a sexta etapa da categoria, disputada neste domingo (03/08) no Autódromo de Londrina. Ele ficou com a quinta colocação da prova e garantiu o primeiro pódio para um caminhão da Ford equipado com motor eletrônico. “Estou muito feliz em conquistar o primeiro pódio para o motor eletrônico da Ford”, afirma o “Caipira Voador”. A vitória ficou com o paranaense Wellington Cirino, que chegou aos 92 pontos e alcançou a vice-liderança do campeonato, seis pontos atrás de brasiliense Geraldo Piquet.

Djalma Fogaça fez uma prova muito consistente em Londrina. O piloto largou na oitava posição e se manteve o tempo inteiro entre os 10 primeiros. Ele ganhou posições nas últimas voltas da corrida e com isso subiu no pódio pela primeira vez na temporada. “Mais uma vez escrevo o meu nome na história da Fórmula Truck e da Ford”, conta. Ele também conquistou a primeira pole, a primeira volta mais rápida e a primeira vitória da Ford na categoria mais popular do automobilismo brasileiro. O paulista Jonatas “Neno” Borlenghi, que estreou na equipe nesta etapa, também fazia uma boa prova, até abandonar a três voltas do fim.

Apesar de receber a bandeirada na quinta colocação, Geraldo Piquet foi desclassificado quase quatro horas após o fim da corrida. O líder do campeonato foi punido por ultrapassar o limite de velocidade nos boxes e não por ter jogado o catarinense Luiz Zappelini pra fora da pista, o que indignou Djalma Fogaça. “Eu não sei o que falar com meu filho quando chegar em casa. O Geraldo Piquet não sofreu nenhuma punição pela atitude agressiva na pista, quando poderia ter inclusive machucado o Zappelini”, explica o titular da DF Motorsport/Ford/HDS MecPar.

Fogaça estava exatamente atrás de Piquet e acompanhou o que aconteceu na batida. “Eu assisti a tudo e fiquei indignado. No entanto o Fabinho foi desclassificado porque recebeu a bandeirada olhando para a direita e acabou tocando um adversário que já estava batido e enfiou o carro entre o dele e o muro. Acho que não há critério e discernimento para as punições” questiona o sorocabano. Fábio Fogaça, filho de Djalma e que disputa a Stock Jr., foi desclassificado da corrida de sábado (02/08) em Interlagos após um incidente no qual tocou sem intenção no carro do pernambucano Sérgio Ramalho, metros antes do final da corrida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *