Truck: Em prova de recuperação, Roberval vai ao pódio pela sétima vez em 2008

Paulista da Scania termina etapa de Brasília na quarta posição depois de largar em 22º. Cirino, com vitória de ponta a ponta, é tetracampeão.

Chegou ao fim na tarde deste domingo (7) a temporada de 2008 do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck. O paranaense Wellington Cirino, da Merceces-Benz, venceu de ponta a ponta a décima etapa, disputada no anel externo do Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Brasília. Com o resultado, o piloto da equipe ABF conquistou o quarto título na categoria. Seu companheiro de equipe Geraldo Piquet, sexto na prova, foi vice.


Um dos destaques da corrida brasiliense ficou por conta do paulista Roberval Andrade. Largando em 22º lugar, resultado decorrente de uma pane hidráulica durante sua volta rápida no treino classificatório, ele cruzou a linha de chegada em quarto lugar, tendo conquistado, apenas na primeira volta, dez posições. “Eu sabia que tinha um caminhão bom o suficiente para ir ao pódio, mesmo largando lá de trás”, afirmou o piloto da Roberval Motorsport.


Foi a sétima vez que Andrade, que compete com apoio de Scania, Knorr-Bremse, BorgWarner, Guerra, Frum, Rodafuso, Mann Filter, Tanesfil, Banco PanAmericano, KS, Niju, CCE, Intel e Consórcio Nacional Scania, foi ao pódio neste ano. Ele obteve uma vitória, três terceiros, dois quartos e um quinto lugar. “Foi bom. Tivemos problemas que me impediram de vir para a última corrida com chance de título, mas tive momentos muito bons”, disse.


Andrade finaliza a temporada 2008 em terceiro lugar, com 132 pontos. Cirino, que em Brasília marcou todos os pontos possíveis, foi a 171. Piquet, que vê no vice-campeonato a consolidação de seu melhor resultado final desde que estreou na F-Truck em 2003, somou 165. O pernambucano Beto Monteiro, também piloto da Roberval Motorsport, abandonou a prova brasiliense ainda na terceira volta, com problemas mecânicos no caminhão número 88.


O paranaense Pedro Muffato, outro piloto da Scania na Fórmula Truck, marcou pontos pela terceira vez na temporada. Depois de largar em 17º, ele foi o nono a cruzar a linha de chegada. “Meu caminhão não está competitivo, fazer mais dois pontinhos ficou de bom tamanho para mim. Agora, é pensar no ano que vem”, diz o piloto, patrocinado por Autotrac, Coopavel, Muffatão, Tanksul, Fras-le, Mahle, Faculdade Assis Gurgacz e Tuzzi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *