Truck: Ford Racing enfrenta maratona para correr em Caruaru

Serão 3.200 Km percorridos em três dias, com paradas só para reabastecimento, alimentação e breve descanso. Esta maratona será enfrentada de Sorocaba, interior de São Paulo, até Caruaru, no sertão pernambucano pelo comboio da equipe Ford Racing Trucks/DF Motorsport, que irá disputar a partir desta sexta-feira (17/3) a abertura do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck.


“O comboio saiu na tarde de segunda-feira e, na quinta-feira a tarde, já precisamos que esteja tudo montado no Autódromo Internacional de Caruaru”, conta o sorocabano Djalma Fogaça, chefe da equipe e piloto, terceiro colocado na temporada passada. A prova será realizada no domingo (19/3), com transmissão ao vivo pela Rede Bandeirantes de Televisão.

 


O comboio da Ford Racing Trucks/DF Motorsport é composto de um ônibus-Trailer, uma carreta-baú, e uma carreta-pracha com os três caminhões Ford Cargo de corrida em cima. Eles vão cortando as principais estradas do sudeste até o nordeste, despertando a curiosidade dos viajantes e principalmente caminhoneiros, por causa da decoração. “É uma viagem cansativa, mas muito bonita. É só pararmos em algum posto ou restaurante, e as carretas e o ônibus ficam cercados por muita gente”, explica o “Caipira Voador”. “O bom que isto já é retorno publicitário para os patrocinadores. O mais importante, no entanto, é que colecionamos mais fãs, mais energia positiva para vencermos os desafios de atravessar as estradas brasileiras, para depois competirmos com muita segurança”, enaltece Fogaça.  


 


A Ford Racing Trucks/DF Motorsport é uma equipe de extremos. A sua sede é em Sorocaba, onde reside Djalma Fogaça, mas tem o piloto catarinense Luis Carlos Zappelini, que reside no Rio Grande do Sul, e Beto Monteiro, que é de Recife, em Pernambuco. “Na realidade, eu sou um cara do mundo! Fui caminhoneiro e agora tenho uma transportadora. Só que até Caruaru eu vou de avião, pois quero estar descansado para conquistar a minha segunda vitória na Fórmula Truck”, avisa Zappelini, que no ano passado venceu a etapa de Curitiba, sob forte chuva.


 


Campeão Brasileiro em 2004, Beto Monteiro vai correr em casa, já que a “Capital do Agreste” fica a apenas 135 km de Recife. “É bacana correr aqui. O carinho e a torcida do público pernambucano é muito grande, e todo ano eles lotam as dependências do Autódromo. Correr e ganhar em Caruaru, guardando as proporções acho que é o mesmo sentimento que o Ayrton Senna sentia quando vencia o GP do Brasil de Fórmula 1, em Interlagos. A minha vitória aqui foi inesquecível. Gostei e, agora, quero repetir”, planeja o vencedor da etapa de Caruaru em 2004.


 


O “chefe” Djalma Fogaça também não quer ficar atrás de seus pupilos. “Eu não me cansei e me esforcei tanto para ir até Caruaru e ficar assistindo. Tenho pretensão de também brigar pelo título e, para isso, quero repetir a dobradinha da equipe em 2004. Só que se o Beto descuidar, o resultado vai ser invertido. E ainda tem o Zappelini, que é muito experiente”, brincou Fogaça, que em 2004 foi segundo colocado em Caruaru.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *