Truck: O “Caipira Voador” é rápido, extrovertido, mas sério e profissional

Se há no automobilismo brasileiro um piloto que tem carisma e atitude, sem dúvida este é o sorocabano Djalma Fogaça. Rápido, perfecionista, polêmico, e sem papas na língua, o “Caipira Voador” vai ser um dos grandes personagens da segunda etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck, que será disputada a partir das 12h30, deste domingo de Páscoa, no Autódromo Internacional Virgílio Távora, em Eusébio, na região metropolitana de Fortaleza, Ceará.


“Eu não gosto de nada errado e, por isso, às vezes fico nervoso e acabo falando demais. Quem me conhece sabe que não é por mal, é a minha forma de buscar os meus objetivos, de me aproximar da perfeição em tudo o que faço. Eu brigo mesmo!”, brincou Fogaça.

Por todo o seu jeitão extrovertido e às vezes falastrão, mas ao mesmo tempo sério e profissional, Djalma Fogaça acabou se tornando um dos mais respeitados representantes da Fórmula Truck, tanto como piloto, que lhe rendeu o apelido de “Caipira Voador”, como dono e chefe da equipe Ford Racing Trucks/DF Motorsport, que compete com três caminhões Ford Cargo. Sua carreira como piloto começou em 1982 no kart, passou pela Fórmula Ford, Fórmula Chevrolet, Fórmula Opel Européia, Fórmula 3 e Stock Car. Como dono de equipe, começou na Fórmula Ford, quando tinha o então estreante Tony Kanaan como piloto contratado.

Foi em 1997 na Fórmula Truck, no entanto, que este piloto de Sorocaba, interior de São Paulo, começou a se estabelecer realmente como piloto e dono de equipe. “A Fórmula Truck é muito profissional, e é regida pela mão de ferro do Aurélio Félix. Esta corrida em Fortaleza é um prêmio ao esforço dele. O custo para as equipes é alto para corrermos aqui no Nordeste, mas estamos disputando um verdadeiro Campeonato Brasileiro. A Fórmula Truck é a única categoria que vai ao nordeste, centro-este, sudeste e sul do Brasil”, elogia Fogaça.

Com o seu jeitão aguerrido, Djalma Fogaça promete brigar bastante no curto traçado de 1.900 metros do renovado autódromo de Fortaleza. “Vou tentar andar na frente. Se der problema com o caminhão, tem que ser andando lá na frente. Quero sempre ser competitivo, não tem essa de ficar maneirando ou economizando, e ainda correr o risco de quebrar lá atrás”, anuncia o piloto, que pontuou em todas as etapas do ano passado e terminou a temporada como terceiro colocado. “A vitória é difícil em qualquer categoria e, no momento, estamos passando por problemas de confiabilidade. A briga pela vitória será em São Paulo (terceira etapa), mas não vamos fazer feio aqui, não”, desafia. “A minha preocupação sempre foi a de ter a melhor equipe. E para isso, temos que ganhar na pista e fora dela. Estamos bem organizados e com visual bem aprimorado, atendendo às exigências do automobilismo moderno, e já fomos reconhecidos na primeira etapa deste ano, quando ganhamos o concurso de melhor box e equipe mais bem arrumada”, encerrou o chefe de equipe, que foi campeão brasileiro em 2004, com o piloto pernambucano Beto Monteiro.

A Ford Racing Trucks/DF Motorsport tem o apoio de Motorcraft/DuPont/HDS MecPar/LoJack/ Baltec/Kraucher/JR Acessórios/Mahle/Eaton/Cummins/Biagio Turbos/Tanksul/Usiparts.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *