Truck: Para Monteiro, esporte brasileiro acaba de virar ‘uma página muito bem escrita’

Líder do campeonato da Truck revela que sua primeira reação no pódio em Guaporé foi ausência do criador da categoria – que já sentia-se mal.

Líder do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck, o piloto pernambucano Beto Monteiro esteve desde os primeiros momentos da manhã desta quinta-feira (6) no Memorial Necrópole Ecumênico, em Santos, local onde está sendo velado o corpo de Aurélio Batista Félix, criador e organizador da categoria de caminhões. Aurélio morreu na noite de quarta (5) em Passo Fundo, vitimado pela hemorragia estomacal conseqüente de complicações pós-operatórias.

“O automobilismo brasileiro, com a morte de Aurélio, acaba de virar uma página muito bem escrita de sua história”, declarou o piloto. “Nós perdemos uma grande referência do nosso esporte”, acrescentou Monteiro, campeão da Truck em 2004. Ele foi vencedor da corrida que abriu a atual temporada no último domingo (2) em Guaporé, na Serra Gaúcha, a última que Félix presenciou na categoria que idealizou e criou na metade da década passada.

Beto Monteiro revelou ter notado tão logo que subiu ao pódio em Guaporé que algo excepcional estava acontecendo. “Aurélio sempre foi o primeiro a chegar ao pódio, era ele quem recepcionava e cumprimentava os vencedores. Na hora, dei falta disso”, descreveu. A execução do Hino Nacional durante a cerimônia no pódio foi interrompida para que o locutor do evento pedisse, pelo sistema de som do autódromo, atendimento médico urgente a Félix.

O promotor da categoria sentiu-se mal em sua carreta-escritório, motivo pelo qual não esteve no pódio da última corrida em que atuou. Levado à cidade de Passo Fundo sob o acompanhamento do doutor Daniel de Morais, médico oficial da categoria, sofreu três paradas cardíacas no trajeto de pouco mais de 100 km. No Hospital São Vicente de Paula, foi submetido a uma cirurgia para implantação de um stent, dispositivo que desobstrui vasos sangüíneos.

Aurélio Félix recuperava-se bem do procedimento a que foi submetido após o infarto de domingo. Na tarde de quarta, depois de já ter caminhado pela UTI, recebido visitas e falado ao telefone, segundo relato de pessoas próximas, apresentou quadro de hipotensão e passou por um procedimento de avaliação interna do coração. Os sinais de recuperação permaneciam, mas uma hemorragia no estômago o levou a óbito por volta das 18h50.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *