Truck: Para Zappelini, corrida em Fortaleza será jogo de paciência

Vencedor de uma prova da Fórmula Truck no ano passado, o catarinense Luis Carlos Zappelini (Ford Racing Trucks/DF Motorsport) está se firmando cada vez mais como piloto de ponta na categoria dos “brutos”. Para a segunda etapa do Campeonato Brasileiro, que será disputada em Euzébio, região metropolitana de Fortaleza, neste domingo (16/04), com transmissão ao vivo pela TV Bandeirantes, a partir das 12h30, o ex-caminhoneiro quer lutar novamente pela vitória.

“Em Caruaru eu abandonei quando estava em terceiro. Agora, se o Ford Cargo resistir bem ao calor da disputa, quero estar novamente na briga pela vitória”, planeja o piloto de Lajes.

Pela primeira vez correndo em solo cearense, a Fórmula Truck tem tudo para ter um público recorde, pois a novidade será realizada em pleno domingo de Páscoa. “Acho que a corrida vai ser um ótimo lazer para os cearenses. Eles podem ir à missa, na praia, e antes de almoçar, tomar uns goles de adrenalina com o esfrega-esfrega de nossas disputas”, lembra Luis Zappelini. Alias, a prova deve ser bastante equilibrada e emocionante, por causa da pequena extensão do novo traçado do Autódromo Virgílio Távora, com apenas 1.900 metros, e 60 voltas de disputa. “Cada volta deve demorar entre 55 e 58 segundos. Por isso, na corrida, toda hora as caminhões estarão passando na frente das arquibancadas, e a todo momento os ponteiros vão ultrapassar os retardatários, o que aumenta a possibilidade de toques entre os adversários. O público vai gostar”, avisa o piloto do caminhão Ford de número 22.

Para o experiente vencedor do GP de Curitiba de 2005, a chave para o sucesso no circuito cearense será a paciência, que começará a ser testada já nos treinos, que serão realizados só a partir de sábado. “Vamos estar todos na mesma condição: ninguém conhece o traçado, e teremos pouco tempo de treinos. Acho que tão importante quanto ajustar o caminhão, será descobrir os melhores pontos de ultrapassagem, que serão uma prática rotineira para todos neste final de semana”, aponta Zappelini. “Será muito importante largar na frente, para dar umas cinco a sete voltas livres, mas, depois, os ponteiros já vão começar a encontrar os retardatários. Então será preciso ter a cabeça no lugar para negociar as ultrapassagens. Será um jogo de paciência”, aponta o piloto que completou 45 anos de idade nesta semana, que tem como companheiros na Ford Racing Trucks/DF Motorsport o pernambucano Beto Monteiro e o sorocabano Djalma Fogaça, que também é o chefe da equipe.

A Ford Racing Trucks/DF Motorsport tem o apoio de Motorcraft/DuPont/HDS MecPar/LoJack/Baltec/ Kraucher/JR Acessórios/Mahle/Eaton/Cummins/Biagio Turbos/Tanksul/Usiparts.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *