Truck: Piquet exime Zé Maria de culpa pelo acidente em Campo Grande

Geraldo Piquet, da equipe ABF/Mercedes-Benz, eximiu o piloto José Maria Reis (Scania) de qualquer culpa pelo acidente logo na largada da quinta etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck, disputada hoje (domingo), no Autódromo de Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul. Os dois pilotos precisaram ser atendidos pela equipe médica da categoria, com José Maria sendo liberado logo em seguida, enquanto que Piquet foi levado de ambulância para a Santa Casa de Campo Grande para exames mais aprimorados, uma vez que ele teve o ombro esquerdo deslocado.

Segundo Geraldo Piquet, José Maria não teve culpa no acidente. “Senti que alguém me bateu e meu caminhão atravessou. Me preparei para o pior porque estava no meio do grid, mas graças a Deus nada de mais grave aconteceu. Desloquei o ombro esquerdo no momento do choque e senti muitas dores, mas o atendimento foi rápido. Conversei com o Zé quando estávamos na ambulância, sendo atendidos pelo Dr. Daniel, quando ele me disse que foi tocado por trás por alguém que ele não sabe quem foi e seu caminhão foi jogado para cima do meu, batendo do lado esquerdo traseiro do meu Mercedes”, disse Piquet.

O acidente causou um grande susto, principalmente porque todos tinham em mente o acidente do ano passado, quando no mesmo ponto 19 caminhões se envolveram no maior acidente da história da categoria.

O final de semana foi complicado para a equipe ABF/Mercedes-Benz. Wellington Cirino, o outro piloto da equipe, teve problemas desde os primeiros treinos livres na sexta-feira. Hoje, teve o motor quebrado no warm-up. A equipe colocou o reserva e na volta de apresentação começou a falhar, forçando o abandono o único tricampeão da categoria.

“Foi um final de semana para esquecer. Na volta de apresentação o motor começou a falhar e tive que abandonar. Tudo indica que foi uma pane elétrica. Agora vamos fazer uma revisão geral de todo o equipamento e buscar a recuperação em Campo Grande”, argumenta Cirino.

A vitória em Campo Grande foi do paulista Vinicius Ramires, com um Mercedes-Benz. Ele largou na pole position e liderou de ponta a ponta completando as 23 voltas da prova em 1h06m06s365. Esta é a primeira vitória de Ramires na Fórmula Truck. Em segundo chegou Renato Martins (Volkswagen), que se classificou à frente de Adalberto Jardim (Volkswagen), Beto Napolitano (Volkswagen), Débora Rodrigues (Volkswagen), Fabiano Brito (Volvo), Herberto Heinen (Volkswagen), Roberval Andrade (Scania), Vignaldo Fizio (Mercedes-Benz) e Luiz Carlos Zappellini (Ford), que pela ordem, fecharam as 10 primeiras colocações da corrida..

Com a vitória de Ramires e o nono lugar de Vignaldo Fizio, a Mercedes-Benz retomou a liderança do campeonato, agora com 115 pontos, contra 108 da Scania. “Minha meta principal e contribuir para que a Mercedes-Benz conquista o título de Marcas. A vitória veio em Campo Grande para coroar todo nosso trabalho, principalmente depois que capotei em Tarumã, quando treinava para a etapa de Guaporé. Refizemos o caminhão e em Campo Grande tivemos que fazer um motor durante toda a noite para que tivéssemos um caminhão competitivo na prova”, acentua o vencedor da prova.

Mesmo não terminado a prova, o paranaense Pedro Muffato (Scania), mantém a liderança do campeonato, agora com 68 pontos. No Campeonato de Marcas, a Mercedes-Benz volta à liderança, somando 115 pontos, contra 108 da Scania.

A sexta etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck será disputada no dia 17 de setembro, em Cascavel, no Oeste do Paran.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *