Truck: Ramires considera injusta punição que o tirou do pódio em Fortaleza

Um misto de satisfação e decepção. Assim, pode-se definir o estado de espírito de Vinícius Ramires ao final da segunda etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck. O sexto lugar obtido na prova deste domingo (16) em Eusébio, região metropolitana de Fortaleza, foi considerado produtivo pelo piloto paulista. Contudo, Vinícius considerou injusta a punição pela qual perdeu o quinto lugar – e o segundo pódio consecutivo na categoria.

Vinícius, mais uma vez, atestou o bom rendimento de seu Mercedes-Benz número 80, decorado com as logomarcas de Rodobens, Remanufatura Mercedes-Benz e Renov Motores e Câmbios. Largando em 16º lugar numa pista onde jamais havia pilotado, valeu-se da competitividade do equipamento, construído com base no modelo Axor 2044, para pontuar pela segunda vez consecutiva, mesmo tendo enfrentado inúmeras dificuldades ao longo do fim de semana.

“Eu conheço pouco o equipamento, ainda não fiz nenhum treino com esse caminhão. No sábado, perdemos um dos dois treinos livres trabalhando no acerto do caminhão para a corrida. As coisas ficaram ainda mais complicadas na tomada de tempos, porque fui um dos primeiros a ir para a pista e não tivemos tempo para trocar os pneus slick pelos de chuva”, relata, lembrando da pancada de chuva que encharcou o circuito momentos antes do treino classificatório.

Ramires sabia que teria de fazer uma prova de recuperação poupando o caminhão para as voltas finais – mesma estratégia que lhe rendeu o quarto lugar na corrida de 19 de março em Caruaru. Num trabalho eficiente, cruzou a linha de chegada em quinto, mas perdeu uma posição por força de uma punição aplicada pelos comissários desportivos da prova, que identificaram uma manobra irregular em sua ultrapassagem sobre o paranaense Leandro Totti.

A ultrapassagem aconteceu na 34ª volta, a mesma em que um acidente envolvendo o paulista Vignaldo Fízio e o catarinense Clodoaldo Monteiro obrigou a direção de prova a acionar a bandeira amarela, devolvendo o Pace Truck à pista. “Eles alegaram que passei o Totti sob a bandeira amarela. Fiz a ultrapassagem antes. Ele errou no final da reta oposta e eu aproveitei o momento para ganhar a posição dele. Essa punição foi absolutamente injusta”, considerou.

A Ramires Rodobens Truck Team, equipe de Vinícius, oficializou protesto por escrito aos comissários. “A empresa que faz a geração de imagens não tinha o registro do momento da ultrapassagem, nós procuramos essa imagem para provar que foi sob bandeira verde. Foi ruim perder o segundo pódio, mas, por outro lado, o sexto lugar está de ótimo tamanho. Marquei pontos pela segunda vez e ajudei a Mercedes-Benz no campeonato de Marcas”, contemporizou.

O piloto de Sorocaba frisou, também, os bons resultados do trabalho de condicionamento físico a que tem se submetido. “Foi uma corrida desgastante, e o desgaste continuou depois, com todo o nosso esforço para reverter a punição. E eu ainda tinha condições de encarar mais uma corrida”, assegurou. “O importante é que a equipe está numa fase de crescimento. Agora, vamos trabalhar bastante e buscar mais um pódio em Interlagos. Vai ser uma ótima prova”, apostou.

A corrida em Fortaleza marcou a primeira vitória do paranaense Pedro Muffato na categoria. Largando da pole, o piloto da Scania liderou as 35 voltas. O também paranaense Wellington Cirino, da Mercedes-Benz, terminou em segundo, à frente da paulista Débora Rodrigues, com Volkswagen, do brasiliense Geraldo Piquet, com Mercedes-Benz, e de Totti, com Ford. O paranaense manteve-se na liderança do campeonato, agora com 37 pontos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *