Truck: Tráfego desafia pilotos na pista mais curta do calendário

O Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck volta a movimentar o esporte nacional neste domingo de Páscoa (16). A segunda corrida do ano vai confrontar os pilotos da categoria no Autódromo Internacional Virgílio Távora, em Eusébio, na região metropolitana de Fortaleza. É o traçado mais curto do calendário – com as reformulações dos últimos meses, a pista cearense, que passa a ser praticada em sentido horário, terá pouco mais de 1,8 quilômetro de extensão.

Esta característica trará um novo panorama à categoria. Diante da pouca extensão, a tendência é de que os líderes da prova vejam-se obrigados a negociar ultrapassagens com os retardatários poucas voltas após a largada. “Quem souber lidar melhor com essa situação vai levar uma boa vantagem”, arrisca o paulista Roberval Andrade, vice-líder do campeonato. “Para o público vai ser interessante, também, porque teremos ultrapassagens quase do começo ao fim”.

Roberval, em março, esteve no autódromo cearense, onde acompanhou o trabalho de reestruturação comandado por Aurélio Félix, promotor da categoria. “O que fizeram lá é impressionante. As reformas que o Aurélio viabilizou vão garantir um nível muito alto de comodidade e segurança para o público. Isso é importante, principalmente porque deveremos ter autódromo lotado no dia da corrida. Para as equipes, a condição de trabalho também ficaram muito boas”, avalia.

A partir da etapa de Fortaleza, Roberval estenderá para a Fórmula Truck a parceria que mantém em uma de suas empresas com a MSK, marca que junta-se a Consórcio Nacional Scania, Banco Panamericano, Rodafuso, Knorr-Bremse, Frum, KS Pistões e Guerra na relação de empresas que têm suas logomarcas estampadas no Scania número 15. O caminhão também terá algumas mudanças no layout em relação ao exibido em Caruaru.

A segunda etapa da temporada da Fórmula Truck, neste domingo, terá largada às 12h30, para 60 voltas. A Rede Bandeirantes confirma a transmissão ao vivo para todo o Brasil, com narração de Téo José, comentário de Eduardo Homem de Mello e reportagem de Luiz Silvério. A geração de imagens é da paranaense Master TV.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *