Velocidade na Terra: Rodada dupla esquenta os ânimos dos pilotos

Nesta rodada dupla, que pode definir o campeão de algumas categorias, o regulamento prevê treinos classificatórios pela manhã e as provas na parte da tarde, nos dois dias de disputa – sábado e no domingo.



Com três vitórias nesta temporada, nas dez provas disputadas até aqui, o piracicabano João Marcelo de Carvalho, com 140 pontos, lidera o campeonato paulista de Velocidade na Terra na categoria Turismo A, mas isso é não motivo para o piloto ficar sossegado.


 


Com 104 pontos em jogo na etapa dupla, que será disputada neste final de semana, 14 e 15, no Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo (ECPA), o piloto que luta pelo tricampeonato pode ser superado pelos outro cinco competidores que seguem em sua cola. “Com tantos pontos em jogo, esta rodada pode ser definitiva para o campeonato, mas também pode ser complicada caso haja uma quebra e acabe não pontuando”.


 


João Marcelo sabe o que está dizendo, afinal é seguido de perto por cinco pilotos de ponta. Alexandre Passareli tem 129. Os irmãos de Itu Gustavo e Vicente Passarelli, atual campeões brasileiros da categoria, tem 122. “A categoria está muito equilibrada, os carros andam sempre juntos, mas as quebras costumam acontecer. Por isso, acredito que podemos conseguir subir ao menos uma posição no campeonato e empurrar a decisão para a última etapa”, afirma Gustavo.


 


O piloto de Americana, Wilson Sega aparece em quarto com 119. “Do jeito que está programado, os treinos e as provas independentes em cada dia, teremos que trabalhar mais, mas o resultado será conseqüência da competência de cada equipe”, justifica o piloto que liderou o campeonato até sua metade.


 


Rodrigo Stefanini, que também disputa a temporada de Stock Car Ligth, tem 109, e Thiago Schiavinato Oliveira, em sexto com 97, mantém chances reais no certame, basta os ponteiros se darem mal na etapa.


 


Na Turismo B, 100 pontos separam o primeiro do quinto colocado. Cristian Domeq lidera com 188 pontos e pode conquistar o título antecipadamente. “Teoricamente, posso finalizar esta rodada dupla com o título do Campeonato Paulista, será difícil, mas matematicamente eu tenho chance, pois a vantagem é grande”, afirma o piloto carioca que disputa o certame.


 


O piracicabano Juliano Gandelim, que aparece em segundo com 109, luta para adiar o término precoce do certame. “A vantagem é toda do Cristian, mas vou vencer e adiar a festa do carioca”, diz confiante.


 


O piloto Luiz Augusto, de Sumaré, vem logo atrás com 104. Kleber Bachega (Bauru) e Ari Perez (Piracicaba) dividem a quarta colocação com 89. A dupla formada pelos irmãos Rodolfo e Rogério Luciano, de São Paulo, vem em quinto com 88.


 


Na Fórmula Tubular a liderança do polonês Kasimires Poplawski Júnior, com 163, vem diminuindo a cada etapa e pode ser superado tanto pelo vice-líder, o veterano Dito Giannetti (140 pontos), quanto pelo campineiro Luiz Chechia (130 pontos). “Tudo pode acontecer num final de semana deste tipo, com duas etapas e quatro corridas”, ameaça Dito.


 


Porém, o polonês não se intimida com a perigosa aproximação dos adversários. “Acho que já adquiri experiência necessária para brigar lá na frente pilotos mais velhos”, desafia.


 


Checchia também meteu a colher no angu. “Não são apenas eles que irão brigar pela vitória. Enquanto brigam e discutem posso tirar proveito e beliscar alguns pontos a mais e ganhar a liderança, que não está tão longe assim”.


 


Na Super Fórmula Tubular é onde a fatura está quase liquidada. Principalmente se Raijan Mascarello, piloto do Mato Grosso, que disputa o certame estadual, e que está na segunda colocação com 142, não participar da prova. O líder do certame é o piloto Ricardo Fragnani, de Rio Claro, com 212. O terceiro colocado é Tadao Tsuji, atual tricampeão da categoria, com 121 pontos.


 


A programação deste final de semana prevê treino de classificação para a sexta etapa na manhã de sábado, e corrida em 15 voltas para os carros da Turismo e 18 voltas para as gaiolas tubulares, tudo a partir das 13h. O treino classificatório para a sétima etapa será às 9 horas de domingo, com a prova sendo disputada também a partir das 13h, também em 15 e 18 voltas, respectivamente.


 


“Quando você larga na segunda corrida de acordo com o resultado da primeira prova, vira um pouco de loteria, pois você pode ter tido sorte ou algum problema no dia anterior”, opina Fragnani, que pode conquistar o título antecipadamente. “Este esquema de dois treinos de classificação distintos será muito bom. Assim, se na classificação de sábado você tiver algum problema, pode solucioná-lo para a corrida. E no treino de domingo, pode melhorar ainda mais para a segunda prova”, completa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *