WEC: Bruno Senna conquista pódio amargo em Spa

Toyota reage na corrida e faz dobradinha na 6ª etapa da temporada 2019/2020

Foi um pódio com gosto amargo que Bruno Senna e seus companheiros, o norte-americano Gustavo Menezes e o francês Norman Nato, conquistaram neste sábado nas 6 Horas de Spa, sexta etapa do Campeonato Mundial de Endurance – FIA WEC. Depois de dominar as três sessões de treinos livres e a tomada classificatória que valeu a pole, o Gibson R13 da Rebellion Racing não foi páreo para as duas Toyota ao longo da corrida. Ao final de uma disputa toda particular entre os protótipos LMP1 da fábrica japonesa, o trio formado por Mike Conway, Kamui Kobayashi e Jose Maria Lopez foi o primeiro a receber a bandeirada quadriculada.

 

Bruno, o terceiro piloto a ocupar o cockpit, não escondeu a surpresa com o mau rendimento do carro da equipe suíço-britânica em condições de prova – tanto no molhado (o safety car comboiou os 30 participantes na largada por causa da tempestade que caiu até momentos antes) quanto no seco. “Sofremos algum problema, possivelmente com os pneus, causado pela pressão ou temperatura. Foi algo muito bizarro que resultou numa performance terrível. Foi um dia bem duro e ainda levamos um tremendo azar porque um safety car saiu da pista bem quando entramos no pit lane para reabastecimento. Perdemos uma volta naquele momento e, a partir de então, foi só terminar a corrida”, explicou.

 

A Rebellion venceu duas etapas até agora e a terceira parecia ao alcance da equipe. “Foi um final de semana para esquecer, apesar do pódio. Foi uma corrida muito negativa para nós em termos de trabalho. A equipe trabalhou bem, os mecânicos foram eficientes, mas entre os pilotos e engenheiros a coisa não funcionou.  Agora vamos pensar em Le Mans e quem sabe a gente alcança algo melhor lá”, disse. Sem público, as 24 Horas de Le Mans estão marcadas para 17 de setembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *