WRC: Gelo e neve são os desafios dos brasileiros na Suécia

Dupla brasileira Paulo Nobre/Edu Paula disputa neste fim de semana o Rally da Suécia, prova que abre o Campeonato Mundial de Rali.

Terá início na próxima quinta-feira (11/02) mais um desafio na carreira do piloto brasileiro Paulo Nobre, o Palmeirinha (Link Investimentos). Ao lado do navegador Edu Paula, Nobre disputará a 1ª etapa do Campeonato Mundial de Rali de Velocidade, o Rally da Suécia. A dupla participará na categoria P-WRC (destinados aos carros de produção) com um Mitsubishi Lancer Evo X, preparado pela equipe BRR Red Bull.

A prova na Suécia será a primeira que Nobre correrá na neve, o que exigiu uma preparação a mais. O brasileiro realizou dois dias de treinos com seu companheiro de equipe, o sueco Patrik Sandell, no interior da Suécia. “Ainda bem que o Sandell me convidou para tomar umas aulas com ele antes da prova. Estava ansioso para saber como é pilotar neste tipo de terreno completamente desconhecido para nós. E foi até uma surpresa, pois com os pneus especiais para a neve, cheio de pregos com 7mm, temos um “gripe” maior do que o que se tem na terra. Para isso, os pneus precisam estar no trilho formado pelos carros que passaram antes e os pregos ficarem em contato direto com o gelo. Se escapar do trilho, aí a casa cai, pois você pega a neve fofa, que é pior que lama. Ou seja, se andar no trilho o gripe é incrível, mas se escapar, só Deus sabe onde vai parar”, contou Nobre.

Palmeirinha já competiu no Campeonato Mundial de Rali Cross Country pela equipe oficial da BMW e conquistou a 3ª e a 4ª colocações nos torneios de 2006 e 2007. Agora o objetivo é disputar o Mundial de Rali de Velocidade e, ao lado de Paula, se tornar a primeira dupla brasileira presente na principal competição da modalidade. “Como já disse antes, participar do Mundial de Rali é um sonho, e conseguir realizar isso ao lado do Edu (Paula) está sendo incrível. Mas sabemos que teremos muitas dificuldades pela frente, pois as provas do Mundial são bem diferentes das que estamos acostumados, como as dos Campeonatos Brasileiros e Sulamericanos de Velocidade. Também não conhecemos nenhum rali, com exceção da Grã Bretanha, que será o nosso último desafio”, disse o piloto brasileiro.

O Rally da Suécia terá início na quinta-feira com a disputa da Super Especial de 1,90 km de extensão. Já na sexta-feira os competidores terão pela frente sete especiais. No sábado serão relizadas oito e no domingo, apenas cinco. Ao final dos três dias de rali, os participantes terão percorrido exatos 1.879 km, sendo que 345 km serão de trecho cronometrado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *