WTCC: Estrangeiros pedem dicas aos donos da casa em Curitiba

Ruben Carrapatoso revelou ao belga Pierre-Yves Corthals alguns segredos sobre o Autódromo de Curitiba. Os dois se conhecerem na Bélgica no ano em que o piloto da Stock Car foi Campeão Mundial de Kart.

Inserido no ano passado no calendário do Campeonato Mundial de Turismo da FIA, o circuito do Autódromo Internacional de Curitiba ainda é pouco conhecido pelas equipes do WTCC. A segunda edição do GP Brasil será realizada neste domingo (11) na capital paranaense, e a saída encontrada por alguns pilotos da categoria para ganhar tempo na evolução dos carros foi a de aproveitar a experiência dos donos da casa que, mesmo não competindo na categoria, conhecem a fundo o traçado de 3.695 da capital paranaense.

Foi o que fez o belga Pierre-Yves Corthals, da equipe Exagon Engineering, que aproveitou a experiência do brasileiro Ruben Carrapatoso, piloto da Katalogo Racing na Stock Car V8, para se familiarizar mais rapidamente com a pista. “Eu disse ao Corthals que os pontos mais importantes do circuito são a Curva Zero, que dá acesso à reta dos boxes, a entrada do miolo e o Esse de Alta”, revelou Carrapatoso. “Contornar esses três pontos na velocidade certa é fundamental para a obtenção de um bom tempo de volta nessa pista”, declarou o piloto.

Amigos de longa data, Carrapatoso e Pierre-Yves se conheceram no fim dos anos 1990, período em que o piloto brasileiro morou na Bélgica para se preparar para a disputa do Campeonato Mundial de Kart. “Somos bastante amigos e vim a Curitiba para ajudar no que for possível para que ele conquiste um bom resultado na prova deste fim de semana. Começar o campeonato com um bom resultado é importante em qualquer categoria, e amigo é para essas coisas mesmo”, acrescentou Carrapatoso, que em 1998 sagrou-se Campeão Mundial de Kart correndo pelo time belga Marechal Motorsport.

Pierre-Yves Corthals é um dos sete pilotos que disputam o WTCC no grupo das equipes Independentes. Os demais são: Tom Coronel (HOL), Luca Rangoni (ITA), Roberto Colciago (ITA), Stefano D’Aste (ITA), Pierre-Yves Corthals (BEL), Emmet O’Brien (IRL) e Sergio Hernández (ESP).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *