500 Milhas da Granja Viana: brasileiros correm com lenda do kart

John Louis e Thiago Santos reforçam equipe do pentacampeão mundial Davide Forè

Único piloto da Fórmula Future Fiat na disputa das 500 Milhas da Granja Viana, Jonathan Louis completou 16 anos nesta semana e ganhou de presente uma oportunidade rara no automobilismo. Neste sábado, na 14ª edição da mais tradicional corrida do kartismo brasileiro, o novato irá dividir a pilotagem do kart 22 da equipe CRG Brasil com o pentacampeão mundial Davide Forè. “A gente encara essa corrida como uma confraternização, mas claro que a gente quer ganhar. O Forè já avisou que não está aqui para brincar”, contou o paranaense, um dos principais nomes da nova geração de kartistas brasileiros.

Além de Louis e Forè, a CRG terá ainda em seu time a dinamarquesa Michelle Gatting, o francês campeão mundial Arnaud Kozlinski e o brasileiro Thiago Santos. Segundo Louis, correr com um piloto com a história do italiano é uma honra. “Ele tratou todo mundo muito bem aqui, é um cara gente fina”, contou o brasileiro. “A gente tem trocado informação a todo o momento, porque eu conheço muito bem o traçado e ele sabe tudo sobre kart. Por isso que eu considero uma união ideal essa nossa. Teremos boas chances na corrida”, avaliou.

Jonathan Louis tem contrato assinado como piloto oficial da marca italiana para 2011 e o trabalho já começou. A ideia de correr as 500 Milhas da Granja Viana partiu do empresário Tiago Melo Duarte durante a disputa do Sul-Americano, em setembro no kartódromo do Velopark, no Rio Grande do Sul. “Queremos abrir espaço no mercado com vitórias. Elas não vieram ao Sul-Americano por causa de detalhes, mas dominamos os treinos, andamos na frente e demonstramos competitividade. A chegada da CRG ao Brasil vai contribuir para a evolução do kart, que anda muito defasado por aqui.”

No dia 12 de dezembro, em Santa Cruz do Sul, Jonathan Louis vai disputar a sexta e última rodada dupla da Fórmula Future Fiat. Apesar de não ter chances de brigar pelo título, ele quer fechar bem o ano já pensando na próxima temporada. “Eu vou continuar correndo sim no ano que vem, porque ainda sou muito novo para me arriscar no exterior e de repente me queimar. Quero aproveitar essa minha juventude para aprender o máximo possível sobre o automobilismo e ai sim tentar a vida lá fora. Primeiro ainda tenho o sonho de disputar um Mundial de Kart e é isso que vou buscar”, finalizou o garoto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *