ALMS: Bruno Junqueira é um dos destaques para as 12 horas de Sebring

Apenas 9 voltas foram suficientes para transformar um “ambiente hostil” em uma experiência interessante. Em seu primeiro contato com o Panoz Esperante GTLM que comandará nas 12h de Sebring, etapa de abertura da American Le Mans Series, sábado, o mineiro Bruno Junqueira (Banco Rural/RM Sistemas/Telemont/Grupo A & C) não precisou de muito tempo para se sentir em casa e fazer o que mais sabe: andar rápido.


Com apenas 30 minutos em uma apertada programação de treinos para descobrir os segredos do carro, equipado com motor Ford V8, ele conseguiu o melhor tempo do trio que divide o Panoz Nº 51 da Multimatic Motorsports, time oficial de fábrica. Mesmo com o composto mais duro de pneus e sem usar jogos novos, registrou 2min05seg058, oitavo tempo entre os inscritos na categoria GT2. Nessa semana, Bruno terá nova chance para trabalhar no acerto da máquina com a qual volta a competir, nove meses após o acidente nas 500 Milhas de Indianápolis.

Já em sua primeira volta rápida o mineiro registrou 2min05seg667, tempo que foi melhorando à medida em que ele se sentia mais adaptado às características de um GT e a fatores como o intenso tráfego na pista de Sebring. Já se sentido “em casa”, ele conseguiu sua melhor marca na última volta, mesmo sem contar com o acerto específico para a qualificação. A prova de que, com mais tempo de pista, será possível baixar bastante o tempo e entrar na briga pelo pódio, ao lado dos companheiros Tom Milner e Gunnar Jeannette que, mesmo especialistas em endurance, não foram tão rápidos quanto o piloto da Newman-Haas.

“Tive uma experiência bastante nova e diferente na minha carreirra automobilistica, muito excitante e prazeirosa também. Claro que em minha primeira saida do dia estranhei bastante tudo aquilo – o carro fechado, o banco do lado esquerdo e não centralizado –, mas tive uma rápida e ótima adaptação, já nesse primeira saida me senti confiante e confortável o suficiente para fazer uma “flying lap”, e ao final do treino, com apenas 9 voltas consegui marcar o melhor tempo do nosso carro”, destacou Bruno ao descer do Panoz.

Tanto quanto o equipamento, o mineiro se impressionou com as diferenças da categoria em relação à F-Mundial, na qual parte mais uma vez como candidato ao título e, animado com o primeiro contato, não descarta novas participações quando o calendário permitir. “Tudo aqui é muito diferente, é incrivel como, dentro do automobilismo as coisas possam se diferenciar tanto, mas no final do dia, estão todos sempre atrás das mesmas coisas, as voltas mais velozes e a vitória, seja qual for o nível tecnológico do equipamento. O aspecto que mais me estranhou no carro é a frenagem e o quanto o carro rola. Na equipe e na categoria, a forma mais relaxada de se trabalhar, sem tantas regras e obrigatoriedades como temos na Champ Car. Com apenas 9 voltas é um pouco cedo pra dizer, mas acho sim que posso me dar bem como piloto de sports car, e como uma opção para manter o preparo durante nossa longa off season, esta participação é uma grande idéia”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *