ALMS: Bruno Senna faz teste com carro das 24 Horas de Le Mans

Experiência inicial será com Courage-Oreca LC70 da Equipe Oreca Matmut.

Bruno Senna passará por nova experiência no automobilismo ao testar pela primeira vez um carro das tradicionais 24 Horas de Le Mans. A convite do dirigente Hugues de Chaunac, o atual vice-campeão da Fórmula GP2 se juntará hoje à Equipe Oreca Matmut no circuito de Paul Ricard nos ensaios que o time já vem fazendo para a edição deste ano, marcada para 13 e 14 de junho. Bruno, no entanto, pilotará o Courage-Oreca LC70 apenas neste domingo.

“Quero agradecer à Oreca e ao sr. De Chaunac por esta chance. Ela certamente me dará uma visão de uma área do meu esporte que ainda não conhecia. Embora eu não pretenda desviar meu foco da Fórmula 1, certamente existem outras oportunidades que vão ajudar na minha evolução quando aquela hora chegar. Essa é uma delas e estou ansioso por mais este desafio”, comentou Bruno.

Bruno dividirá o volante do carro com Olivier Panis, vencedor do GP de Fórmula de Mônaco de 1996, Stephane Ortelli, que tem no currículo uma vitória nas 24 Horas de Le Mans, e com os pilotos oficiais da Oreca em provas de longa duração, Nicolas Lapierre e Soheil Ayari. Bruno tem grande experiência no circuito de Paul Ricard, em função dos inúmeros testes que lá realizou pela GP2, mas jamais percorreu o traçado de 5.800 metros usado nas 24 Horas. Com velocidades acima de 360 km/h, um extenso programa técnico e uma grande equipe trabalhando noite adentro, os testes são mais uma etapa do caminho que Bruno espera levá-lo à Fórmula 1.

“Reconheço que o grande objetivo de Bruno é a Fórmula 1, mas, com tão poucas oportunidades para os jovens testarem na Fórmula 1 atualmente, achamos que seria uma ótima alternativa para ele ganhar quilometragem num carro da classe LMP1. No momento, o convite é apenas para estes ensaios, que deverão entrar pela noite. Será uma novidade para ele e provavelmente o dia mais longo que ele já viveu”, afirmou Hugues de Chaunac.

Bruno crê na utilidade dos testes. “Acho que já provei minha habilidade com os resultados na Fórmula GP2, mas quando minha chance surgir na Fórmula 1 quero dar minha melhor contribuição técnica. Com as atuais restrições a testes, é difícil para os novatos ganharem experiência. Mas, usando meu tempo de forma proveitosa, estou certo que poderei ser mais do que apenas um na multidão”, completou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *