Arrancada: Alejandro Sanchez obteve maior velocidade final da abertura do Paranaense

Falta de aderência na pista impediu a tentativa de quebra de recorde dos Dragsteres.

O Autódromo Internacional de Curitiba deu partida no último final de semana (dias 24 e 25/3) para as emoções do Campeonato Paranaense de Arrancada 2007, a mais conceituada competição do esporte no país. Um dos grandes destaques do certame, o tetra-campeão Alejandro Sanchez (Flash Power/Power Plus) novamente conseguiu a maior velocidade final entre todos os competidores na pista, com nada menos que 377 km/h no final dos 402 metros da reta.

Mesmo com tal velocidade, Alejandro não conseguiu impedir a vitória de seu companheiro na equipe Power Plus Sidney “Grandão” Frigo, que alcançou uma velocidade final mais baixa (344 km/h), mas percorreu a distância em um total de 6s421, contra 6s609 de Sanchez. Com isso, “Grandão” inicia o campeonato como líder, seguido de perto por Alejandro, que está de olho no pentacampeonato. “Na condição que a pista está você tem que tirar o pé para ser mais rápido, pois nossos carros estão destracionando por cerca de 300 metros e está ficando perigoso. Isto é um contra-senso, ter que sair devagarzinho para ser rápido, além de deixar o show feio para o público”, reclama Alejandro.

A pouca utilização do VHT – produto aplicado no solo para melhorar a aderência dos pneus na pista de cimento – fez com que nem o recorde de velocidade final (de Alejandro Sanchez, com 384,51 km/h), nem o de menor tempo de percurso (de Sidney Frigo, com 5s901), fossem sequer ameaçados. “A falta do VHT prejudicou as nossas puxadas e o carro destracionou na reta toda. Para a gente está ficando difícil. Nós chegamos com um objetivo, nos preparamos, e a organização estragou nossos planos ao disponibilizar pouco VHT, que faz parte do preparo para os dragsteres mais velozes. Eles tem que investir mais para garantir um show de qualidade”, enfatizou o recordista da Flash Power/Power Plus. “Os pilotos de dragsteres sempre estão se dispondo a ajudar os organizadores no que precisam, então, eles tem que nos escutar e oferecer boas condições de se acham importante que tenhamos uma participação ativa. Não dá para ficar fritando pneu por 300 metros e correndo riscos de quebras e acidentes”, sentenciou Alejandro Sanchez.

O tetra-campeão Paranaense detém ainda os recordes de Arrancada de Santa Cruz do Sul (301,5 metros) e Interlagos (201 metros) com o mesmo bólido, além do recorde brasileiro no “quilômetro lançado” do conceituado Festival de Velocidade, realizado em São José dos Campos (SP), quando alcançou a média 310,66 km/h com um Porsche 993 biturbo de 3.8 litros, todos eles preparados por Antônio Luis de Freitas.

A próxima etapa do Campeonato Paranaense de Arrancada será realizada nos dias 28 e 29 de abril, novamente no Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *