Capacete de Ouro: Luiz Razia é finalista na categoria Fórmula

A temporada de 2006 tem tudo para ser de consagração para o piloto baiano Luiz Razia no automobilismo nacional. Líder da Fórmula 3 Sul-Americana, ganhador das três últimas etapas da Fórmula 3000 Masters, em Portugal, e melhor estreante nos treinos coletivos da Fórmula GP2 na Espanha, ele conquistou ao longo do ano resultados que o credenciaram a disputar o prêmio Capacete de Ouro, oferecido pela revista especializada Racing aos melhores do país. E é forte candidato a ficar com o prêmio.

Na fase de classificação, Razia somou apenas dois pontos a menos que seu principal adversário, Felipe Lapenna (90 a 88, de um máximo de 100), mas tem mais vitórias, mais pole positions e mais voltas mais rápidas que o adversário. Além disso, destacou-se não só na Fórmula 3 Sul-Americana, mas também na Fórmula 3000 e em seu primeiro teste na GP2, categorias consideradas os últimos degraus na fase de preparação dos pilotos que almejam chegar à Fórmula 1.

“Este está sendo um ano maravilhoso, o melhor que tive até hoje no automobilismo, e espero chegar ao fim da temporada não só com o título de campeão da Fórmula 3, mas também com o Capacete de Ouro”, sonha Razia. “Desde o início do ano tenho treinado praticamente todas as semanas com minha equipe em Interlagos e trabalhei muito para conquistar bons resultados. Ter chegado à final do Capacete de Ouro é uma grande honra para mim e espero contar com o voto dos jornalistas especializados para ser escolhido o destaque do ano em minha categoria”, declarou o piloto.

Em seu segundo ano no automobilismo depois de uma carreira meteórica no Kart (em apenas meia temporada ele conquistou os títulos de Campeão Brasileiro, Campeão Brasiliense, Campeão Centro-Oeste e Vice-Campeão Sul-Brasileiro e da Copa Brasil em 2004), Razia tornou-se o sexto maior vencedor da história da Fórmula 3 Sul-Americana, com nove triunfos. A sua frente estão apenas o argentino Gabriel Furlan e os brasileiros Nelsinho Piquet, Danilo Dirani, Bruno Junqueira e Leonel Friedrich.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *