ChampCar: Allmendinger vence em Portland

“O que é combinado não é caro”. O ditado não foi seguido à risca no GP de Portland, quinta etapa da F-Mundial e acabou prejudicando o mineiro Bruno Junqueira (Banco Rural/Telemont/Grupo A & C), que largava na pole.


Depois de uma primeira largada abortada por problemas no alinhamento do grid, ele foi surpreendido com a reação dos adversários, que aceleraram antes da faixa demarcada e, ao passarem pelo diretor de prova, já estavam à frente do piloto da Newman-Haas. Preocupado em evitar um acidente, Bruno procurou ser cauteloso na primeira curva e recebeu a bandeirada em quarto, seu melhor resultado na temporada.

Superado por A.J. Allmendinger, Dan Clarke e Justin Wilson, Bruno manteve um bom ritmo nas primeiras voltas, procurando não perder o contato com os líderes. Com um problema em um pneu, Clarke acabou obrigado a antecipar seu pit-stop, na 24ª volta, deixando o mineiro em terceiro. Graças a uma parada mais curta, Sebastien Bourdais, companheiro de equipe de Bruno e líder do campeonato acabou assumindo a posição, na 33ª volta. As posições se manteriam até a bandeirada.

“Na primeira largada parece que o A.J. não estava alinhado ao meu lado e, por isso, mostraram a bandeira amarela. Na segunda tentativa, a bandeira verde foi mostrada muito antes do previsto, eu ainda nem estava acelerando tudo e o A.J., o Clarke e o Justin Wilson pularam na frente. Para mim, um movimento completamente fora das regras. Uma penalização deveria ter sido aplicada a eles, mas parece que os oficiais de prova fizeram uma leitura diferente do incidente, sem seguir o que havia sido acertado na reunião de pilotos. Foi muito frustrante para mim. Eu e o Sebastien tínhamos os carros mais rápidos na pista e fomos tremendamente prejudicados pela largada e não havia muitas condições para ultrapassar.”

Com a primeira pole em dois anos, Bruno faz um balanço positivo da prova em Portland, especialmente pela confirmação de que brigará pela vitória em Cleveland, na corrida do próximo domingo. “Não estou conformado. Estou contente com o 4º lugar. Afinal de contas, é o meu melhor resultado da temporada e a conquista da pole fez tudo ainda mais especial. Preciso esquecer o incidente de hoje e partir para Cleveland para buscar outra pole e, se tudo der certo, a primeira vitória do ano.

1) A.J. Allmendinger (EUA/Forsythe), 105 voltas em 1h48min32s853
2) Justin Wilson (ING/RûSport), a 5s420
3) Sébastien Bourdais (FRA/Newman-Haas), 6s005
4) Bruno Junqueira (BRA/Newman-Haas), a 36s368
5) Cristiano da Matta (BRA/RûSport), a 39s551

6) Dan Clarke (ING/CTE-HVM), a 50s287
7) Paul Tracy (CAN/Forsythe),a 52s296
8) Nelson Phillipe (FRA/CTE-HVM), a 52s667
9) Andrew Ranger (CAN/Conquest), a 1 volta
10) Oriol Serviá (ESP/PKV), a 1 volta
11) Alex Tagliani (CAN/Team Australia), a 1 volta
12) Charles Zwolsman (ING/Conquest), a 2 voltas
13) Katherine Legge (ING/PKV), a 2 voltas
14) Mario Domínguez (MEX/Dale Coyne), a 2 voltas
15) Jan Haylen (BEL/Dale Coyne), a 2 voltas
16) Tony Kasemetz (EST/Rockesports), a 3 voltas
17) Nicky Pastorelli (HOL/Rockesports), a 4 voltas
18) Will Power (AUS/Team Australia), a 13 voltas
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *