Chico Horta e Willian Freire são bicampeões da Endurance Series

Frangulis e Di Mauro vencem na classe GT3, que tem Chico Horta e William Freire como campeões das provas de longa duração

A temporada 2020 da Porsche Cup teve seu capítulo final traçado em grande estilo na corrida de 500 km em Interlagos.

A disputa na classe GT3 Cup teve vitória do carro #88, de Georgios Frangulis e Gaetano di Mauro, tanto na categoria geral quanto na classe Sport.

Foi a terceira vitória consecutiva de Di Mauro na prova de encerramento da temporada da Porsche Cup (em 2018 ele vencera na Carrera Cup e ano passado na GT3).

O título de Endurance ficou com a dupla Chico Horta e William Freire, favorecida na volta final por contato entre os carros #15 e #18, que perderam posições de pista e consequentemente preciosos pontos no campeonato.

Outra tripulação beneficiada pelo entrevero foi a do carro #14, composta por Enzo Elias, Dimas Pimenta e Jeff Giassi, o bicampeão do programa de Esports da Porsche Cup.

Depois de cravar a pole geral na véspera, eles lideraram boa parte da disputa.

Mas as chances de lutar pela vitória desapareceram após drive-thru por uma infração na saída dos pits. Vinham em sexto lugar para a bandeirada, mas conseguiram superar o carro #15 que estava com pneu furado na última volta.

A vitória na classe GT3 Trophy ficou com a dupla Marco e Maurizio Billi, com o título terminando nas mãos de Nelson Monteiro e Nelson Marcondes.

A jornada de 500 km determinou também os quatro vencedores dos títulos Overall, apurados pelo somatório entre os pontos válidos do campeonato de Sprint (após descartes) e os pontos de Endurance.

O campeão Overall na classe GT3 Cup foi Zeca Feffer, catapultado por uma tocada muito consistente ao longo de todo o ano. Já o Overall na classe GT3 Cup Sport ficou com o maior “papa troféus” de 2020: Nelson Marcondes.

Porsche Cup 2020 – Galeria de Campeões

GT3 Cup

Sprint: Nelson Marcondes

Endurance: Chico Horta e William Freire

Overall: Zeca Feffer

GT3 Cup Sport

Sprint: Nelson Marcondes

Endurance: Leo Sanchez e Átila Abreu

Overall: Nelson Marcondes

GT3 Trophy

Endurance: Nelson Marcondes e Nelson Monteiro

A corrida

Pela GT3 Cup, a liderança era de Ramos, que havia passado Elias. Na GT3 Cup Sport, Diego Nunes era o primeiro com o carro #85, à frente de Átila Abreu.

Com 27 minutos de corrida, alguns carros já iniciavam o ciclo das paradas obrigatórias, casos do carro #18 de Cesar Ramos *e* do #77 de Chico Horta.

Pela GT3, em oitavo no geral, o líder no geral era Elias, com o carro #14, à frente de Abreu, que liderava na GT3 Sport.

Depois de 24 voltas percorridas, ou metade da distância mínima para os carros que competiam em dupla, os pits tiveram grande movimentação, com *diversos* carros de entrando na mesma volta.

Com 45 minutos de corrida, apenas três carros deviam o pit stop obrigatório, os três primeiros colocados:

Enzo Elias, Átila Abreu e Lucas Salles, sendo que os carros #14 e #15, como contavam com três pilotos, tinham o mínimo de 32 voltas por competidor.

Pela classe GT3, Giassi liderava com o #14, uma posição à frente de Sanchez, com Di Mauro em terceiro.

Na Trophy, a ponta era do carro #199 de Nelson Marcondes e Nelson Monteiro, mas eles ainda teriam de cumprir uma punição, o que poderia trazer a dupla Marco e Maurizio Billi de volta à disputa pela vitória na divisão de entrada.

Na GT3, a liderança era do #14, com Giassi, que tinha 2.0s de vantagem sobre Di Mauro.

Com praticamente 250km percorridos, faltando 60 voltas, o carro #15 liderava na classe GT3, na Sport e na geral com Sanchez estendendo seu stint como havia feito Átila Abreu.

O segundo carro da GT3 era o #88, sob o comando de Frangulis.

Depois de percorrer suas 32 voltas seguidas, Sanchez trouxe o carro #15 para os pits na marca de 1h57, a 53 voltas do fim.

Com isso, abriu caminho para Dirani assumir a liderança à frente de Lico, Baptista e Camilo.

Faltando 50 voltas para a bandeirada, Dirani entrou nos boxes na ponta, enquanto Baptista seguia na pista à frente de Franco, Kaesemodel e Dimas Pimenta, líder na GT3.

O primeiro era Müller, mas devia um pit stop em relação aos concorrentes.

Com o safety car acionado, praticamente todos os carros entraram no pit, para não perder tempo atrás do safety e realizar uma das paradas obrigatórias de seis minutos.

Pela classse GT3, Müller, com o sétimo lugar, era o ponteiro, à frente de Gaetano, Giassi, Suzuki e Feffer.

Na volta 85, Giassi trouxe o carro para a quinta parada enquanto liderava no geral.

O segundo lugar era do carro #15, com Abreu uma volta atrás.

Faltando 27 voltas, o carro #14 foi punido com um drive-thru por infração na saída dos pits.

Com isso, comprometeu os planos de Giassi lutar pela vitória no geral.

Pela GT3, Frangulis liderava estando em sétimo no geral, mas apenas com quatro paradas.

Já pela classe GT3, o líder era o carro #88, com Di Mauro em 14º no geral.

O segundo era Suzuki, com o carro #19, e Müller era o terceiro com o #15.

Faltando três voltas para a bandeirada, a briga era na GT3 com o carro #18 de Ramos atacando decisivamente Marçal.

Na GT3, a disputa foi franca até a volta final entre Ramos e Müller, mudando o destino do título.

Marçal teve um pneu furado após um contato com o carro de César.

Mas na bandeirada a vitória ficou com Di Mauro/Frangulis, à frente de Suzuki, Ramos, Freire e Elias.

O que eles disseram:

“O título veio com muita emoção na última volta. Nossa corrida foi legal, mas sofremos um pouco com a entrada do safety car, ele veio em uma hora errada para a gente e impediu que pudéssemos chegar mais longe. Bacana pelo final emocionante que nos garantiu o título.”
Francisco Horta

“Na última volta! O Chico evoluiu muito durante o ano. A temporada de Sprint dele foi de altos e baixos, com batidas que ele teve e não teve culpa e acabou não brigando pelo título. O desenvolvimento dele durante o ano ajudou muito nossa dupla no endurance. Sempre disse que o importante era ele andar rápido nas tomadas de tempo e na corrida, pois a garantia de um bom resultado vinha de um bom desempenho dele. Os pilotos profissionais andam muito próximos, então é importante ele andar bem no grupo dele que me tranquilizaria na minha. O safety venho em uma hora errada para nós, um pouco depois e eu estaria na briga pela vitória. O importante de tudo isso foi garantir o título de bicampeão da Endurance.”
William Freire

“A temporada terminou muito melhor do que começou para mim. A expectativa para o ano que vem é a melhor possível. Esse desempenho nos 500km nos mostrou que tenho ritmo para qualquer tipo de prova, seja ela de 20 voltas ou 120 eu consegui corresponder. Não poderia ter terminado o ano melhor.”
Georgios Frangulis

“Foi muito bom, fizemos um bom trabalho desde o começo, o Georgios evoluiu muito durante o ano e está em um ritmo muito forte agora. Eu consegui ajudar para ele se adaptar neste tipo de corrida e conseguimos extrair o máximo do carro e vencer a corrida.”
Gaetano Di Mauro

“Foi emocionante, trabalhamos muito para esse título. Foi uma pena o que aconteceu, não esperávamos. O Cesinha guiou muito, já tínhamos ganho o campeonato, já tínhamos passado o Müller, não esperávamos uma atitude assim. Mas foi bom, estamos felizes com o que deu, e vamos trabalhar mais para ganhar o campeonato no ano que vem.”
Zeca Feffer

“Foi muito legal, quero agradecer ao Zeca pela oportunidade e confiança, e acho que retribuí a confiança. Fizemos um ano muito legal juntos, e nessa última etapa ainda contamos com o JP, que ajudou demais na corrida. O ritmo dele foi superimportante pra chegarmos ao fim disputando o título até a última volta. Corrida é assim, eu fui meio para o tudo ou nada, deu certo, o Marçal foi para o tudo ou nada, acabou dando errado para os dois. Acabou caindo no colo do Horta e do Freire, que mereceram também, fizeram corridas muito boas. Estou feliz com o resultado com o Zeca. No ano passado ficamos em quarto no campeonato, este ano vice pertinho do título. Chegamos a ser campeões por meia volta, mas faltou um pouquinho. Valeu demais!”
César Ramos

“Sem dúvida foi uma corrida emocionante, queria agradecer ao César e ao Zeca pelo convite, pela confiança. Uma pena ter terminado do jeito que terminou. Até a metade da última volta, éramos campeões, no caso eles. Mas fico feliz de ter participado com eles, foi um fim de semana muito legal, não podemos reclamar do vice pra eles. O vice é quase um campeonato, é o segundo melhor, tanto o Zeca como o César estão de parabéns, fico feliz de fazer parte dessa história com eles.”
JP Mauro

“Como já disse uma vez, se me falassem isso no começo do ano, eu não acreditaria. Percebi no meio do ano que trabalhando e me concentrando eu atingiria meus objetivos. Quatro títulos em um ano é algo incrível, já tinha a marca de unificar os títulos da classe e da geral na Sprint e agora conseguir um título da classe na endurance e ser coroado campeão overall é algo especial. Apesar da pandemia, 2020 vai ser um ano que ficará marcado para sempre no meu coração por realizar um sonho de criança.”
Nelson Marcondes

“Finalizada a temporada de Sprint que meu xará levou a melhor em cima de mim. Na Endurance foi um prazer enorme dividir o carro com o Nelsinho, aprendemos muito um com o outro e isso foi demais. Estou muito feliz com esse resultado. Não vencemos a corrida na categoria por conta da punição, mas mesmo assim garantiu o título, a classe Sport escapou por conta dessa parada extra pela punição, mas mesmo assim fico feliz com o resultado.”
Nelson Monteiro

“Essa temporada foi muito mais competitiva num todo. Os pilotos que estão chegando vêm melhorando muito o nível. Este ano foi cheio de surpresas devido à pandemia, complicado, sem público e sem poder levar até a família. Tínhamos tudo para ganhar, com uma boa estratégia. Na penúltima volta acabou tendo o toque porque estavam os dois disputando o título, no fim acabou nenhum dos dois ganhando, o Chico Horta acabou abençoado com o título. Mas ficamos felizes por ter tido um bom resultado, triste por não ter ganho o campeonato, mas o ano que vem nos aguarde.”
Leo Sanchez

“Foi uma prova em que nosso carro era muito ruim desde a tomada de tempos, classificamos com outro carro. Na corrida tivemos que jogar com a estratégia e no final estávamos ali próximos de conquistar o título. O Cesar Ramos vinha um segundo mais rápido e houve a batida onde furou o pneu traseiro do Marçal e não teve como ele frear depois, acertando o Cesar. De qualquer maneira defendemos o título da Sport, o outro não, sentimos o gostinho de defender o bicampeonato na geral até a última volta. Agora é trabalhar para o ano que vem. Parabéns ao Francisco Horta e William Freire que foram limpos o ano todo e o título está em boas mãos.”
Átila Abreu

“Foi incrível, meus parceiros foram perfeitos o final de semana inteiro e acho que estão contentes assim como eu estou. Na corrida lideramos até a volta 80, tínhamos chances de vencer, mas corridas são corridas, tivemos um problema nos boxes, mas mesmo assim deu para salvar um pódio e eu estou feliz demais por e pelo Jeff que fez sua estreia”
Enzo Elias

“Foi uma corrida muito difícil. Apensar de endurance ela tem um ritmo de Sprint pois precisamos andar muito rápido em todas as voltas. Foi muito bacana esse segundo lugar, poderíamos ter brigado pelo título caso não tivéssemos furado o pneu em Goiânia.”
Rafael Suzuki

“A corrida foi excepcional, estou feliz demais com a estreia. Lideramos uma boa parte dela, mas alguns imprevistos nos tiraram a chance de vitória. Fizemos a pole como equipe e caímos um pouco como equipe também. Apesar de tudo, conseguimos o pódio e me deixou muito feliz pelo resultado.”
Jeff Giassi

Porsche Cup Endurance Series – 500 km:

Georgios Frangulis e Gaetano di Mauro* -2 voltas
Lucas Salles e Rafael Suzuki -3 voltas
Zeca Feffer, Cesar Ramos e JP Mauro -3 voltas
Francisco Horta e William Freire -3 voltas
Dimas Pimenta, Jeff Giassi e Enzo Elias -3 voltas
Marco Billi e Maurizio Billi** -3 voltas
Leo Sanchez, Átila Abreu e Marçal Müller* -3 voltas
Eduardo Menossi e Diego Nunes* -4 voltas
Ricardo Fontanari e Matheus Iorio* -4 voltas
Paulo Totaro, Fabio Carbone e Márcio Mauro -4 voltas
Nelson Marcondes e Nelson Monteiro** -4 voltas
Ayman Darwich, Guga Lima e Ramon Alcaraz* -5 voltas
Kreis Jr e Raphael Reis – DNF
GT3 Cup

*Sport

**Trophy

Campeonatos (Endurance):

GT3 Cup

1. Chico Horta 208
William Freire 208
3. Zeca Feffer 205
César Ramos 205
5. Lucas Salles 192
Rafael Suzuki 192
7. Léo Sanchez 173
Átila Abreu 173
9. Georgios Frangulis 166
Gaetano di Mauro 166
11. Marco Billi 132
Maurizio Billi 132
13. Nelson Marcondes 125
Nelson Monteiro 125
15. Ricardo Fontanari 112
Matheus Iorio 112
17. Paulo Totaro 107
Fabio Carbone 107
19. Enzo Elias 100
20. Eduardo Menossi 98
21. JP Mauro 94
22. Kreis Jr. 86
23. Ayman Darwich 78
24. Dimas Pimenta 76
Jeff Giassi 76
26. Raphael Reis 68
27. Marçal Müller 62
28. André Gaidzinski 61
Márcio Mauro 61
30. Diego Nunes 56
31. Dennis Dirani 45
32. Guga Lima 36
Ramon Alcaraz 36
34. Alexandre Auler 29
Renan Guerra 29
36. Antonio Junqueira 26
Alberto Cattucci 26
38. Urubatan Jr. 24
39. Guiga Spinelli 22
Lukas Moraes 22
41. Cristian Mohr 18

GT3 Cup Sport

1. Léo Sanchez 224
Átila Abreu 224
3. Marco Billi 172
Maurizio Billi 172
5. Georgios Frangulis 168
Gaetano Di Mauro 168
7. Nelson Marcondes 148
Nelson Monteiro 148
9. Ricardo Fontanari 132
Matheus Iorio 132
11. Paulo Totaro 122
Fabio Carbone 122
13. Eduardo Menossi 112
14. Marçal Müller 80
15. Andre Gaidzinski 72
Ayman Darwich 72
17. Diego Nunes 70
18. Márcio Mauro 62
19. Dennis Dirani 60
20. Guiga Spinelli 30
Lukas Moraes 30
Guga Lima 30
Ramon Alcaraz 30
24. Cristian Mohr 18
Kreis Jr. 18

GT3 Trophy

1. Nelson Marcondes 244
Nelson Monteiro 244
3. Marco Billi 240
Maurizio Billi 240
5. Ayman Darwich 90
Eduardo Menossi 90
7. Guiga Spinelli 48
Lukas Moraes 48
9. Cristian Mohr 36
Kreis Jr. 36
11. Andre Gaidzinski 30
Márcio Mauro 30

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *