Coluna: Medo de escuro, por Vitor Garcia

Escrevo essa coluna as vésperas do GP do Japão de F1, porém o que não sai da minha cabeça ainda é a última corrida, a primeira noturna da categoria e realizada nas ruas de Cingapura.

O show de uma corrida noturna é incrível, totalmente fora dos padrões da categoria, apesar disso ser comum para categorias de Endurance e também nos EUA, como a F-Indy e a Nascar. Alguns problemas na construção do circuito como “zebras” mais altas do que deveriam, além da entrada do box mal localizada não tiraram o brilho da prova, principalmente por ser a primeira de um país sem tradição, mas que mostrou um show de organização ainda mais pela fantástica iluminação em todo o circuito.

Apesar daquela luz toda que brilhava pelo circuito, a noite de Cingapura  (manhã no Brasil) me deixou assustado: não estou falando nos medos infantis da falta de luz, mas sim do que aconteceu naquela corrida com os pilotos brasileiros.

Começamos pelo mais jovem, Nelsinho Piquet: o piloto da Renault está em observação e não é de hoje. Para piorar sua situação, seu companheiro de equipe, o bicampeão Fernando Alonso só não garantiu a pole position por um problema elétrico no carro francês, mas na prova o espanhol levou a vitória. O brasileiro tentando andar forte rodou logo no início da prova, causando o primeiro acidente da corrida e a entrada do Safety Car; tudo bem, grande ajuda pela vitória de Alonso foi o acidente do Piquet Jr, mas nem por isso a Renault está feliz com ele, precisa de bons resultados para ontem.

Ruim para o jovem piloto, mas tudo bem temos mais dois com boas chances de realizarem ótimas corridas: tínhamos, porque Barrichello aproveitou o Safety Car, entrou no box para sua parada realizando uma ótima estratégia, mas na saída sua Honda apagou! Isso mesmo, o motor não estourou, não furou pneu, quebrou a suspensão, nada disso, o carro japonês apagou, e não falamos mais nisso.

Bem pelo menos ainda temos Felipe Massa e sua Ferrari. Ou melhor, tínhamos! O ferrarista liderava a corrida e se continuasse nesse ritmo lutaria pela vitória, ou pelo menos assumiria a liderança terminando na frente de Hamilton.

Mas o improvável aconteceu: Massa entrou nos boxes e o responsável por liberar o piloto de volta a pista apertou o botão da luz verde um pouco antes, o que fez com que o brasileiro acelerasse ainda com a mangueira de abastecimento acoplada a seu carro. O resultado: um carro vermelho saindo do pit arrastando uma mangueira, além de uma corrida totalmente jogada no lixo.

O resultado só não foi pior devido a Lewis Hamilton não ter vencido a corrida, porém se a Ferrari deseja fazer de Felipe Massa campeão da atual temporada como ela mesma declara, a melhor coisa é parar com os erros imediatamente, pois dessa forma os italianos estarão entregando o título de mão beijada para a scuderia dos carros prateados.

Obs: A corrida do Japão, antepenúltima etapa do mundial de F1 acaba de acontecer e a vitória ficou novamente com Fernando Alonso. Hamilton não pontuou e Massa terminou em 7ª. Restando duas provas a diferença entre os dois caiu para 5 pontos, o campeonato vai pegar fogo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *