Copa América Top Race: Fábio Fogaça anda na frente na Top Race

Brasileiro chegou a andar entre os sete primeiros em sua quarta corrida internacional.

O brasileiro Fábio Fogaça (Feeder/Case/Beta/F-Truck/Kraucher/Konrad Caminhões) fez neste domingo (04/3) sua melhor corrida internacional. Na quarta etapa da Copa América Top Race, disputada domingo (04/4) em Resistencia, na Argentina, ele chegou a andar entre os sete primeiros, à frente de pilotos com títulos em categoria européias e com experiência na Fórmula 1 e Fórmula Indy.

“Foi muito legal chegar no box e toda a equipe me aplaudir. Acho que é o reconhecimento pelo trabalho que fiz”, agradeceu o atual campeão brasileiro de Stock Jr., que no final da prova não suportou uma escapada de traseira de seu Mondeo V6, rodou e ficou com a 15ª posição final. A vitória ficou com o argentino Guido Falaschi, que assumiu a liderança do campeonato com 92 pontos, 22 a frente do ex-piloto de F1 Norberto Fontana.

Se o resultado final não foi o esperado, o parcial foi muito bom já que Fábio Fogaca foi segundo e terceiro em seus grupos classificatórios e na bateria semi-final acabou em sétimo, sempre a frente de seu companheiro na equipe Canapino Racing Mariano Acebal. “Desta vez andamos em uma pista em que a categoria não corria há seis anos. Além disso, choveu bastante, o que permitiu que a minha desvantagem fosse bem menor e eu pudesse mostrar meu trabalho em condições mais equilibradas”, contou o piloto de Sorocaba, interior de São Paulo.

Na corrida final, com 37 pilotos brigando nos 2.695 metros do estreito circuito do Autódromo Santiago Yaco Guarnieri, Fogacinha vinha cumprindo uma excelente prova, ultrapassando vários carros até chegar à sétima posição, atrás de Brian Smith – que recebeu a bandeirada em quinto – e a frente de José María Lopez, atual campeão e que chegou a ser anunciado como piloto de Fórmula 1 para a temporada 2010. Tendo tudo sob controle já que tinha boa vantagem sobre ‘Pechito’ Lopez que vinha detrás, faltando sete voltas seu carro escapou violentamente de traseira e ele acabou rodando, perdendo tudo o que havia conquistado.

“Não tive como segurar, foi uma pena. No entanto, pude demonstrar que posso brigar em igualdade em uma categoria muito difícil e com pilotos de primeiro nível, a nata do automobilismo sul-americano”, encerrou o brasileiro apoiado por Feeder/Case/Beta/F-Truck/Kraucher/Konrad Caminhões. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *