Copa Clio: Acidente na largada tira Vecci da briga pelo pódio

Um acidente verificado na primeira curva após à largada pôs fim às chances de Giuseppe Vecci de ir ao pódio da primeira etapa da Copa Renault Clio, disputada na manhã deste domingo (20) no Autódromo Internacional de Curitiba. O piloto goiano da Manelão Competições, fazendo sua estréia na categoria, surpreendeu com o segundo lugar no grid, mas lamentou o 15º lugar em que terminou a corrida, vencida pelo paranaense José Cordova.

Dada a largada, Cordova manteve-se na liderança. Vecci perdeu o segundo lugar para o paulista Wagner Cardoso, terceiro no grid. “No final da reta, o Rodolfo Pousa me deu um empurrão, que me fez sair da trajetória. Aí, o Luciano Kubrusly me acertou em cheio”, reclamou Vecci, que rodou em meio a todo o pelotão que contornava o S de baixa velocidade ao final da reta dos boxes. “Foi algo perigoso, foi sorte o acidente não ter proporções mais graves”, observou.

O acidente deixou danificado o carro número 45, em que Vecci ostenta as cores de Parmalat, Sama Minerações Associadas, Brasilata, Proesporte e Zavuz.com. “A meu ver, a culpa de tudo que aconteceu foi do Kubrusly. Ele é o presidente da Associação de Pilotos da categoria, um sujeito que deveria dar o exemplo de como se deve agir em uma pista de corridas. No entanto, o que ele fez foi me acertar em cheio e me tirar da disputa pelo pódio. Foi um absurdo”, acusou.

Giuseppe Vecci ressaltou o trabalho da Manelão Competições. “A equipe me deu um carro muito competitivo, que me dava plena condição de subir ao pódio, mas eu não contava com os episódios que acabaram acontecendo na corrida. Eu vim para cá com uma visão, termino minha primeira corrida convencido de que tenho de mudar minha postura. Uma categoria do nível da Copa Clio não pode ser um ‘bate-bate’, precisa haver maior rigor para com esse tipo de situação”, pediu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *