Copa Vicar: Temporada de equilíbrio segue em Campo Grande

Categoria teve vencedores diferentes em todas as cinco corridas já
realizadas e tem seus os primeiros colocados separados por 21 pontos.

A Copa Vicar Stock Car evidencia em 2009 um equilíbrio notável. As cinco etapas já disputadas tiveram cinco pilotos distintos comemorando vitórias. A sexta das nove corridas que compõem o calendário vai acontecer neste domingo (4) no Autódromo Internacional de Campo Grande. A programação prevê a oitava etapa da Copa Nextel Stock Car, definindo os 10 pilotos classificados à Superfinal, além de provas da Stock Jr. e da Pick-up Racing.

A temporada 2009 começou com a vitória do paranaense Diogo Pachenki em São Paulo. Depois, o paulista Tiago Gonçalves venceu em Brasília, o também paranaense Júlio Campos triunfou em Santa Cruz do Sul e outro paulista, Gustavo Sonderamann, foi ao degrau mais alto do pódio na volta da categoria a São Paulo. A quinta etapa, no Rio de Janeiro, marcou a estreia do paulista Sérgio Jimenez na Copa Vicar. Ele conquistou a pole e a vitória.

O equilíbrio é traduzido na tabela de classificação do campeonato. O líder Campos soma 65 pontos, apenas um à frente de Felipe Lapenna. Rafael Daniel, o terceiro, tem 56. Cada um dos paulistas que figuram na disputa pela liderança sem terem vencido nenhuma corrida foi ao pódio duas vezes. A sequência da tabela de classificação da Copa Vicar apresenta Pachenki com 52 pontos, Gonçalves, com 49, e Sondermann, com 44.

O regulamento da Copa Vicar prevê o descarte dos dois piores resultados de cada piloto ao término das nove corridas. A projeção da aplicação do descarte sobre a classificação atual deixa os seis primeiros na tabela separados por apenas nove pontos. Campos, pela projeção, cairia a 53 pontos, contra 50 de Lapenna, 49 de Gonçalves, 46 de Daniel, 45 de Pachenki e 44 de Sondermann. Gonçalves e Sondermann ficaram duas corridas sem pontuar e não descartam nada.

“A corrida em Campo Grande vai ser mais uma guerra”, antevê Pachenki. Recordista da categoria com 13 vitórias, o piloto da ALM Pachenki Motorsport não tem um histórico positivo de resultados na capital sul-mato-grossense. “Mas desta vez eu preciso de um bom resultado. Para isso, tenho que conseguir aproveitar todos os treinos livres do fim de semana”, diz, citando os problemas técnicos que o afastaram de sessões preparatórias nas duas últimas etapas.

Pachenki, que tem o carro número 8 decorado nas logomarcas de Marisol e One Store, trabalha para se tornar o primeiro piloto a conquistar duas vitórias no ano. “O que, pelo equilíbrio da Copa Vicar neste ano, é muito difícil. Os descartes de resultados equilibram um pouco a disputa, mas ainda faltam quatro etapas para o campeonato terminar e não dá para considerar isso. Preciso pelo menos ir para o pódio”, diz o campeão da temporada de 2004.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *