Endurance: Christian de Castro em busca de sua primeira vitória nas 12 Horas de Tarumã

O jovem piloto Christian de Castro terá uma tarefa nada fácil nas 12 Horas de Tarumã, que acontece nos dias 9 e 10 de dezembro, no Autódromo Internacional de Tarumã, em Viamão/RS, com largada à meia-noite.


Na mais tradicional prova do automobilismo gaúcho, ele estará representando, a bordo do MCR 99, junto com o experiente Paulo Hoerlle, o clã que mais venceu. Seu tio Vitor Hugo de Castro é vencedor de cinco edições e seu pai Luis Alberto de Castro de três, em um total de sete títulos na geral, já que em 2002, conquistaram à vitória ao lado de Hoerlle.

Christian vai para sua terceira participação nas 12 Horas, em 2004, junto com o pai e Hoerlle chegou na segunda posição, pois enfrentaram durante a prova de longa duração, problemas na suspensão e perderam 10 voltas consertando o equipamento. Em 2005, a equipe vinha liderando, mas no meio da noite o carro quebrou. “Nossa equipe é muito competitiva e sempre buscamos a vitória”, destaca ele, referindo-se a equipe Hoerlle, que é liderada por Ivan Hoerlle.

O piloto disputou neste ano sua primeira temporada no Brasileiro de Endurance, sagrando-se vice-campeão Brasileiro. “Para mim foi uma ótima temporada, aprendi muito e espero encerrar o ano com chave de ouro com a vitória nas 12 Horas”.

Na hora que estiver no cockpit, Christian contará com o apoio do pai e do tio, que farão valer da experiência para ajudá-lo. Antes mesmo do início dos treinos, nesta quinta-feira, Castrinho, que acompanha o filho em todas as provas, já dá algumas dicas sobre como se manter em uma prova de longa duração. Para ele, a maior dificuldade, quando não se tem tanta experiência, está na diferença entre andar rápido x depressa, pois o piloto deve levar o carro no “colo” até a bandeirada.

“Outros fatores também ajudam como uma equipe organizada, atenção a todas as variáveis dos concorrentes, extrair imenso prazer nas negociações das ultrapassagens, além de entender as mudanças no ‘trilho’ da pista”, analisa Castrinho. “Eu espero que meus filhos tenham o mesmo prazer que eu tenho guiando carros de corrida. A largada à meia-noite tem muita energia e vou sentir muita falta de todos os prazeres e emoções, que eu sentia em uma prova de 12 Horas. A primeira geração dos  Irmãos Castro está deixando este legado à segunda geração. Eles que lutem para merecer a continuidade como vencedores”, completa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *