Endurance: Paranaenses pontuam nos “500 Km de São Paulo”

Os paulistas Max Wilson e Marcel Visconde venceram no domingo (15/6), na Geral e na Categoria I, a segunda etapa do Campeonato Brasileiro de Endurance, na prova “500 Km de São Paulo”, realizada no Autódromo Internacional de Interlagos, em São Paulo (SP). O evento foi organizado pela Interlagos eventos, com supervisão da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), e disputado nas categorias: Grupo I: Protótipos FIA até 2.000cc, Protótipos Nacionais Turbo, GT FIA e Turismo acima de 2.000cc Turbo; Grupo II: Turismo Força Livre, Pick-ups acima de 2.001cc, e Turismo até 2.000cc Turbo; Grupo III: Protótipos nacionais até 2.000cc; e Grupo IV: Carros Nacionais e Pick-ups até 2.000cc.

– Grupo III –

A dupla paranaense melhor colocada na prova foi Rodrigo Gonçalves/Maurício Amaral (Academia Gustavo Borges/Rede Contorno Sul/Essa Motors), que concluiu os “500 Km de São Paulo” na 10.ª posição na Geral e em quarto lugar no Grupo III. “Foi um show de corrida. O Maurício largou e me passou o carro com uma hora e quinze de prova. Com duas horas de corrida choveu forte, obrigando a entrada do safety car, onde todos aproveitaram para trocar os pneus. Rodei no lago e deu bandeira vermelha para a retirada de carros espalhados pela pista. Na re-largada, o Maurício assumiu o carro e finalizou a prova”, declarou Rodrigo Gonçalves.

Os irmãos Fabrício e Cassiano Colla (HD/TSW Rodas) formaram um trio com o piloto norte-americano, Henry Gaudens, que participa da Grand-Am Koni Challenge Series. Prepararam uma estratégia de corrida com duas paradas, para o reabastecimento e troca de pilotos. Fabrício Colla pilotou o carro na primeira parte da prova e teve que parar dez minutos antes da primeira troca de pilotos, com problemas no sistema hidráulico. O Henry assumiu o carro, rodando por mais uma hora, mantendo o ritmo de corrida da equipe. Cassiano fez a terceira pilotagem, já com o carro muito desgastado. Um pneus furado fez com que a equipe paranaense voltasse aos boxes. Fabrício voltou à pista debaixo de chuva, ganhando várias posições, pois seu carro estava preparado para pista molhada. Concluiu a prova na sexta posição no Grupo III.

Largando da quinta posição na Geral e pole-position do Grupo III a dupla curitibana Jair Bana/Duda Bana (Pirelli/Baterias Moura/Bana Pneus), teve problemas com seu protótipo Predador, que queimou a bobina no início da prova e perdeu muito tempo até descobrir onde era a falha. Começou a faltar freio na segunda hora de prova e o acelerador estava enroscando, dificultando a pilotagem segura. “Estava ficando perigoso continuar na pista e decidimos parar. O Duda já havia rodado duas vezes, com dificuldades de pilotar o carro. Mesmo assim terminamos em sétimo lugar no Grupo III”, disse Jair Bana (Master Power).

E para completar o time de paranaenses no Grupo III, a dupla Celso Zocolotte/Beto Cazuni não tiveram sorte nos “500 Km de São Paulo”. Quebrou um motor nos trinos livres, outro na tomada de tempo e a dupla teve que largar da última posição do grid. Na corrida, conseguiram dar quinze voltas, até quebrar mais motor e tiveram que abandonar a corrida. “Foi um fim de semana para ser esquecido. Nunca vi tanta quebra de uma equipe numa só corrida. O negócio é esquecer tudo e partir para a próxima etapa no Rio de Janeiro”, concluiu Celso Zocolotte. A 3.ª etapa do Brasileiro de Endurance está marcada para o dia 6 de julho, com as “3 Horas do Rio de Janeiro”, em Jacarepaguá (RJ).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *