Entrevista: Engenheiro da Dallara fala do presente e futuro da F3 Sulamericana

Por ocasião da apresentação da categoria Continental em Brasília, onde foram disputadas a 5ª e 6ª etapas do presente campeonato, esteve presente o britânico Jos Claes (Engenheiro Chefe da Dallara), que já esteve em outras oportunidades acompanhando provas da mais importante categoria de monopostos da América do Sul.

No Autódromo Internacional Nelson Piquet, na capital Federal, Claes conversou com os donos das equipes e com os integrantes da 63MKT, empresa de Marketing e Promoções (encarregada de organizar o campeonato da Fórmula 3 Sulamericana). Entre estes conversou com o Sr. Dilson Motta (um dos proprietários da empresa brasileira), sobre a mudança de chassis que está prevista para acontecer no próximo ano, para atualizar a melhor a mais veloz Fórmula 3 do mundo, e a única que nos últimos 22 anos vem colocando o automobilismo sulamericano no mais alto nível tecnológico.

P – Você já conhecia a Fórmula 3 Sulamericana?
R – Sim, nós estamos sempre recebendo as informações deste campeonato, e em várias oportunidade pude assistir as corridas ao vivo.

P – Qual sua impressão da categoria?
R –  Nós da Dallara estamos encantados com a categoria, porque apesar destes chassis não serem de última generação como os utilizados na Europa, aqui se conseguem resultados excepcionais.

P – Qual a sua impressão que teve das equipes daqui?
R – As equipes são muito profissionais e não ficam a dever nada as melhores da Europa. Além disso os pilotos em um enorme potencial, mesmo alguns deles sendo muito jovens.
 
P – A Fórmula 3 Sulamericana terá este ano nove programações todas em rodadas dupla. Oque lhe parece este formato e as pistas que recebem a categoria?
R – Está é um formato muito interessante e as pistas são fabulosas, algumas muito melhores que as que encontramos na Inglaterra. Brasília tem um traçado bastante longo e desafiador. Tarumã já é mais curto, mas muito rápido, Interlagos e Curitiba classifico como os melhores.

P – A Fórmula 3 Sulamericana utiliza hoje os chassis Dallara F301. Qual será o modelo que será utilizado no próximo ano?
R – Estamos falando com os chefes das equipe e pretendemos utilizar o F309, o mesmo modelo a ser utilizado na Europa. Será necessário somente se produzir um suporte específico para colocar os motores Berta-Ford nos chassis novos.

P – Quantos chassis estão previstos para serem enviados para América do Sul em 2009?
R – Ainda não tenho os números definitivos, mas posso dizer que Cesário, Dárcio e  Amir já disseram desejar cada um duas unidades cada um. As outras equipes também tem muito interesse e tenho certeza que poderemos ter aqui um parque totalmente renovado na categoria. Também temos quatro chassis reservados para equipes e pilotos argentinos a pedido da organização do campeonato.

Os novos chassis Dallara já utilizam a vários anos uma caixa de câmbio seqüêncial de 6 marchas e o novo modelo 2008 tem várias novidades mecânicas e aerodinâmicas, que seguramente serão melhoradas para 2009. Tudo isso somado aos motores Berta-Ford, os mais potentes dentro daqueles utilizados na Fórmula 3 em todo mundo, converterá a categoria sulamericana em uma das mais exigentes dentre todas as que são disputadas no mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *