F-BMW: BMW Scholarship começa nesta segunda-feira em Valência

Primeiro grupo da fase inicial terá a participação do brasileiro Giancarlo Vilarinho. Pilotos disputam apoio oficial da BMW.

A pista que tradicionalmente recebe os testes da principal categoria do automobilismo mundial, a Fórmula 1, agora está totalmente reservada para garotos que acabam de deixar o kart. Ao longo das próximas três semanas, a BMW colocará em prova cerca de sessenta jovens do mundo inteiro, entre 14 e 18 anos de idade, que estarão em Valência, na Espanha, tentando despertar a atenção dos olheiros da montadora alemã. A proposta oficial do BMW Scholarship, que começa nesta segunda-feira (23), é oferecer aprendizado aos pilotos para temporada seguinte. Mas tem por trás o desejo da fabricante de encontrar um talento que será apoiado na seqüência da carreira.

O próprio formato do evento deixa claro qual é a meta. Nesta fase inicial, serão três grupos. O primeiro nos dias 23 e 24 de julho, o segundo nos dias 3 e 4 de agosto e o último nos dias 8 e 9 de agosto. Aqueles que mais impressionarem neste período serão convocados para uma nova bateria de testes, em outubro, para definir quais os pilotos que passarão a receber apoio oficial da BMW. Haverá representantes brasileiros nos três grupos. No primeiro, será Giancarlo Vilarinho, de 15 anos, que aparece com grandes chances em razão do bom trabalho de desenvolvimento feito ao longo da temporada. Ele está treinando na Fórmula BMW Norte-Americana desde janeiro.

“Venho me preparando para o BMW Scholarship desde o começo do ano. Passei a maior parte do primeiro semestre nos Estados Unidos, testando muito para conhecer o carro, além de acompanhar minha equipe nas corridas da Fórmula BMW para entender ainda melhor a categoria”, comenta Giancarlo Vilarinho. A opção de não correr, além de positiva para seu desenvolvimento, respeita também um item do regulamento do BMW Scholarship. Só podem participar do evento competidores que ainda não tenham estreado no automobilismo. Há uma pequena tolerância de até quatro provas em categorias menores, como Skip Barber ou Jim Russell, consideradas escolas.

É em razão deste ponto que a experiência adquirida por Giancarlo Vilarinho pode fazer a diferença. “Eu já acompanhei o BMW Scholarship em outra oportunidade. Certamente o Giancarlo Vilarinho está chegando em boas condições. Ele já conhece o carro, conseqüentemente entra na pista mais confiante, sabe o que fazer. Pode ser um diferencial positivo”, afirma o manager do piloto, Paulo Carcasci, que o acompanhou em todas as atividades neste ano, inclusive nas duas quebras de recorde no circuito de Putnam Park, em Indianápolis. A questão é que há mais envolvido no BMW Scholarship e o brasileiro precisa caprichar também fora da pista.

Olhares atentos

Para se ter uma idéia, no primeiro dia de atividades os pilotos sequer entram no traçado. Começam a manhã com aula teórica completa, seguida de instruções sobre troca de marcha, o ponto mais importante para quem chega do kart. Depois do almoço, recebem dicas sobre a utilização dos freios e trajetória de corrida. Um papo que só vai fazer sentido no dia seguinte, quando eles entram no carro para uma série de atividades, incluindo treinos livres (sem cronometragem) e até simulação de largada. Comandando e observando tudo isso estarão os instrutores da BMW. Uma equipe chefiada pelo alemão Jorg Muller (ex-piloto de testes da Fórmula 1).

Eles decidem por critérios absolutamente técnicos quem passa para a segunda fase e quem pode voltar para casa. A prática é típica de peneiras de futebol. Os contemplados recebem um e-mail com novas instruções cerca de dois dias depois do evento. Aqueles que não foram além do normal nem são comunicados.

“Com certeza, é um evento exigente, porque o que está em jogo é algo muito valioso. Receber um contrato com uma montadora que está envolvida na Fórmula 1, com esta idade, é uma coisa que pode render muito no futuro. Eles já apoiaram outros pilotos no passado que chegaram à Fórmula 1. Então, é uma chance que deve ser aproveitada”, revela Giancarlo Vilarinho. Independente do resultado, ele já tem seu caminho traçado. Vai disputar a Fórmula BMW Norte-Americana em 2008 pela equipe que detém o título da categoria, a EuroInternational, que também comandou seus testes nesta temporada.

Os carros da Fórmula BMW utilizados no teste possuem câmbio seqüencial de seis marchas e motor BMW. Podem atingir até 200 km/h. São preparados especialmente para receber pilotos que acabam de deixar o kart. Aliás, este é um dos principios da categoria. Somente jovens até 21 anos de idade podem competir, protegendo os mais novos daqueles que têm mais experiencia. Todas as atividades serão realizadas no Circuit de la Comunitat Valenciana Ricardo Tormo, elogiado por todas as equipes de Fórmula 1 por ser uma pista muito boa para testes. Entre os principais eventos do autódromo está a etapa do mundial de MotoGP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *