F-Nippon: Um ‘dia de cão’ para João Paulo de Oliveira

O paulista só teve estranhos problemas em seu primeiro teste com a Kondo Racing.

Quando João Paulo de Oliveira assinou com a equipe Kondo Racing para disputar a temporada 2007 da Fórmula Nippon, predominantemente no Japão, o paulista esperava um ano tranqüilo de adaptação com a categoria. Porém, o que era para ser um primeiro teste no circuito de Suzuka, nesta terça-feira (06/3), acabou se transformando em um verdadeiro “Dia de Cão”, tantas foram as falhas da equipe, que causaram muita dor de cabeça e frustração ao piloto campeão da Fórmula 3 Japonesa em 2005.

Logo na primeira entrada na pista, um problema pouco comum ocorreu com João Paulo. “Pela manhã, quando saí dos boxes enfrentei uma roda mal apertada e que se soltou. Com muita sorte consegui evitar um enorme acidente. Saí da pista e cheguei a encostar na barreira de pneus, mas apenas o “flap” esquerdo da asa dianteira quebrou. Não foi, pra nossa sorte, um grande dano”, comenta o prestigiado piloto de 25 anos de idade, que no ano passado fez uma prova da Fórmula Nippon por outro time.

Os problemas estavam apenas começando para o brasileiro. “Após os mecânicos arrumarem o carro, saí novamente e o carro estava com a direção mal acertada na reta. Então, voltei aos boxes para arrumarem, mas o meu mecânico, muito inexperiente, acabou errando e, quando voltei à pista, o volante estava ainda mais torto na reta. Parei mais uma vez e finalmente corrigimos este problema”, prosseguiu o campeão de três diferentes Fórmulas 3 pelo mundo: Sul-Americana, Alemã e Japonesa.

O paulista não espantou os erros e o dia continuou conturbado. “Saí dos boxes novamente e, após uma volta, tive um baita susto: a suspensão traseira do lado direito se quebrou na reta e o carro ficou fora de controle! Com muita sorte evitei uma grande batida e consegui trazer o carro de volta à garagem”, relata João Paulo. Depois disso, os engenheiros da Lola – fabricante do chassi – ficaram assustados e foram fazer uma inspeção nos quatro triângulos da suspensão, já que eles suspeitaram que a Kondo Racing estivesse usando peças muito velhas. No fim da tarde, faltando uma hora para o fim dos testes, João Paulo de Oliveira foi novamente à pista, apenas para completar um dos dias mais complicados de sua carreira. “Eu sai novamente, mas tive o eixo traseiro quebrado depois de cinco voltas, e acabou aí”, finaliza decepcionado.

Agora, o principal representante brasileiro em pistas japonesas terá de aproveitar ao máximo os testes que ocorrerão em Fuji nos dias 11 e 12 de março, já que sua equipe não viajou com as demais para a Malásia, deixando de participar dos treinos em Sepang. “Isso dificulta muito meu trabalho, já que a Nippon é uma categoria bastante disputada e preciso de um equipamento acertado e à altura das melhores equipes”, avalia João Paulo, que também participará da temporada 2007 do Super GT Japonês.

Com nada menos que 450hp de potência nos motores Honda e Toyota, a F-Nippon é considerada a GP2 Series do oriente, sempre com grid de 22 monopostos e um calendário com nove etapas, que tem início no dia 1º de abril, em Fuji.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *