F-São Paulo: Autódromo de Interlagos é fechado para reformas

Fórmula São Paulo ficará com a nona etapa (31/8) em suspenso.

Apesar de fazer parte do calendário oficial da Federação de Automobilismo de São Paulo desde o início do ano, a nona etapa da Fórmula São Paulo não vai acontecer no período de 29 a 31 de agosto, marcada para o Autódromo Municipal José Carlos Pace (Interlagos). Segundo os dirigentes, a administração da praça esportiva cancelou a data reservada, alegando necessidade de fechamento do circuito para reformas visando o GP Brasil de Formula 1, que encerra a temporada em 2 de novembro.


 


“Realmente é uma pena isto ter acontecido. Fica menos desagradável se isto se deu por conta de um problema da SP-Turis, já que desde o início da temporada a Federação tinha divulgado o calendário com a devida programação. De qualquer maneira, atrapalha o andamento e desenvolvimento do restante da temporada”, opina o carioca Henrique Lambert, que na última corrida garantiu por antecipação o título de campeão da Fórmula São Paulo de 2008.


 


Fechado oficialmente no dia 19 de agosto, depois das atividades da Alpie Racing School e Centro de Pilotagem Beto Manzini, escolas de pilotagem que atuaram regularmente no autódromo, ele deve ser reaberto somente duas semanas após a realização da prova de Fórmula 1, por volta do dia 17 de novembro. “Isto nos deixa longe da pista de Interlagos num período de quatro meses aproximadamente, encerra a rotina de treinos, e ainda inviabiliza o cumprimento dos compromissos com nossos patrocinadores e apoiadores”, expõe Lambert, que tem contratos assumidos com Body Nutry, VP2, Oktane, MTT e Iaconelli Racing. A última etapa da F-São Paulo está marcada somente para 14 de dezembro.


 


Como no calendário da FASP estão previstas dez etapas da Fórmula São Paulo, o novo campeão da única categoria de monopostos do Sudeste apresenta sua sugestão. “Com essa novidade já definida, acho que seria interessante partirmos novamente para uma etapa fora do Estado de São Paulo, como no ano passado, para ajudar todos os envolvidos neste fato. A Federação com as arrecadações, as equipes que dependem dos pilotos, e os pilotos que dependem das corridas para se manterem competitivos e em dia com seus patrocinadores”, argumenta.


 


“Praças como Londrina e Curitiba, ambas no Paraná, poderiam suprir essa necessidade, a exemplo da temporada de 2007, quando o principal autódromo do país ficou fechado por aproximadamente cinco meses. Caso seja inviável, nos resta uma rodada dupla na etapa de dezembro. As equipes poderiam acionar novos pilotos, e por um custo aproximado de uma corrida, eles fariam duas provas, o que sem duvida aumentaria e muito o grid”, sugere Henrique Lambert.


 


Natural, residente e estudante de Administração de Empresas no Rio de Janeiro, Lambert quer aproveitar a parte boa desta súbita interrupção do campeonato de Fórmula São Paulo. “Com esse cancelamento, e a confirmação do meu titulo por antecipação, vou poder acompanhar de perto a etapa da Stock Car no Rio. É uma oportunidade muito boa de aparecer para as equipes e retomar os contatos com as equipes onde participei dos treinos coletivos de 2006 e 2008. Com um titulo de maior porte debaixo do braço, novas portas podem se abrir. De qualquer maneira, estarei no paddock com certeza, pois os cariocas são carentes de eventos como a Stock Car no autódromo de Jacarepaguá”, finaliza o carioca, que deve estar auxiliando na análise de dados de uma equipe da Copa Vicar.


 


Henrique Lambert sagrou-se campeão da Fórmula São Paulo com duas provas de antecedência, depois de largar cinco vezes da pole position, estabelecer seis voltas mais rápidas e conquistar quatro vitórias, três segundos lugares, e apenas um abandono, em oito corridas.


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *