F-São Paulo: Ex-piloto volta à categoria como chefe de equipe após 11 anos

Marcello Santos, que disputou as temporadas de 1992 e 1993 da antiga Fórmula Ford, assumiu a estrutura da Prop Car Racing neste fim de semana.


Há 11 anos, o paulista Marcello Santos dedica-se exclusivamente ao kart. Ex-piloto de Fórmula Ford e Fórmula 3, ele montou em 1996 uma das equipes mais vitoriosas do kartismo nacional, a Faster Motorsport, e estava longe dos autódromos desde então. Neste fim de semana, no entanto, Marcello é uma das caras na Fórmula São Paulo, categoria que registrou franco crescimento neste ano após o declínio da Fórmula Renault.

Sobrinho do chefe da equipe Prop Car Racing, Marcello assumiu o posto de Dárcio dos Santos na quinta etapa do estadual em virtude da coincidência entre as datas da Fórmula São Paulo com a F-3 Sul-Americana, que corre neste sábado e domingo em Curitiba. “Estou contente por voltar à categoria depois de tanto tempo”, falou Marcello. “Tenho grande experiência com estes carros e é como andar de bicicleta. Foi só acompanhar um treino no meio da semana para relembrar como a categoria funciona”, completou ele, que estava distante da F-Ford havia 13 anos, já que competiu nas temporadas ed 1992 e 1993, quando a categoria, hoje batizada de Fórmula São Paulo, ainda tinha o apoio da montadora.

E a experiência, de fato, ajudou. O gaúcho Werner Neugebauer, um pilotos da Pro Car, terminou a sessão desta tarde com o segundo melhor tempo do dia, seu melhor desempenho na categoria. Com o tempo de 1min48s860, ele ficou a apenas 0s350 do paulista Caio Lara, o mais rápido com a marca de 1min48s535. “Começamos bem o fim de semana e espero que possamos disputar uma boa colocação no grid neste sábado”, finalizou Marcello Santos.

Apenas nove pilotos treinaram na tarde desta sexta-feira em Interlagos, em virtude do mau tempo. Com a pista parcialmente molhada, poucas equipes arriscaram deixar os boxes e preferiram poupar o equipamento para a classificação deste sábado. “Eu tive que andar de qualquer maneira porque tive problema no seletor de marchas no treino da manhã, quando não dei nenhuma volta”, falou Caio Lara. “Além disso, mexemos na frente do carro porque estávamos com um problema de amortecedor, e precisei testar novas regulagens. Mas a pista realmente não estava muito boa”, completou o piloto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *