F1: Albers fica na Spyker e equipe espera definir motor

O piloto holandês Christijan Albers vai correr com a Spyker na próxima temporada, anunciou nesta sexta-feira a equipe de Fórmula 1 atualmente Midland.

“Primeiro tive que garantir meu lugar na equipe, depois ela se tornou uma equipe holandesa, e o melhor de tudo é que concordaram em me pagar”, disse o piloto de 27 anos em comunicado durante os preparativos para o Grande Prêmio da China do fim de semana.


“Não poderia ter algo melhor ao entrar no terceiro ano de minha carreira na Fórmula 1.”


A empresa holandesa de carros de luxo Spyker, que vende cada unidade a 300.000 dólares, comprou a equipe Midland neste mês, do bilionário canadense nascido na Rússia Alex Shnaider.


A compra foi aprovada por acionistas na quinta-feira.


Albers entrou para a Midland, que usa motores Toyota, no final da última temporada, depois de passar pela extinta Minardi. Ele ainda não marcou pontos.


“Pensamos que poderíamos continuar com sua noiva, Liselore, e pedir para Christijan ir para o outro lado do paddock”, brincou o chefe da equipe, Colin Kolles.


“Mas ele começou a correr mais rápido do que pensávamos que o carro poderia correr e ficou por cima nas negociações.”


A Spyker ainda não nomeou o segundo piloto, mas o diretor de Fórmula 1, Michael Mol, disse que há muitas chances de o português Tiago Monteiro também continuar.


“Pessoalmente gostaria muito de ver a continuidade na formação de nossos pilotos no próximo ano, mas temos que ter um orçamento”, disse.


“Se pudermos entrar em acordo sobre orçamento, minha opção pessoa; será a de não mudar nossos pilotos.”


ESCOLHA DE MOTOR


A equipe ainda não definiu o motor para a próxima temporada. A Toyota vai fornecer para a Williams, e a escolha está entre Ferrari e Cosworth.


“A decisão sobre motores é a próxima coisa que temos que fazer”, disse Mol em entrevista. “Esperamos poder fazer isso hoje, ou no máximo amanhã, para poder anunciar aqui na China.”


“É claro que o custo conta, e também a competitividade. Acho que se quisermos fazer progresso real durante anos é preciso uma parceria de longo prazo com todo mundo.”


“Desempenho, duração do acordo e custo dos motores são os fatores mais importantes”, disse. “Estamos muito próximos. Se houver uma grande diferença (entre os dois), a decisão será fácil.”


A Cosworth não tem equipe para 2007. Já a Ferrari, que disputa o título, tem contrato com a Red Bull.


A Spyker tem uma ligação com a Ferrari através da Mubadala, empresa de investimentos de propriedade do governo de Abu Dhabi, que tem também 17 por cento das ações da Spyker e cinco por cento da Ferrari.


Fonte: Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *