F1: Alonso: ‘ser a 8ª equipe é estar muito atrás’

Insatisfeito com a situação da Renault, o espanhol Fernando Alonso desabafou, após o Grande Prêmio do Bahrein. Para ele, ser a oitava equipe do circuito é estar muito atrás.

Na prova asiática, o piloto voltou a freqüentar o pelotão intermediário, mas desta vez não conseguiu pontuar, diferentemente das outras duas corridas do ano.


Segundo o bicampeão mundial, que apesar do mau rendimento do R28 colecionava uma quarta posição na Austrália e uma oitava na Malásia, o momento da escuderia se mostra problemático.


“Já não estamos atrás somente de Ferrari, McLaren e BMW. Também estão à nossa frente Toyota, Williams, Red Bull e Honda”, afirmou, citando as equipes que o superaram com pelo menos um carro no último domingo (a exceção é a Honda).


Alonso deposita todas as esperanças restantes nas modificações aerodinâmicas e na nova suspensão dianteira que a Renault introduzirá a partir do GP da Espanha, em 27 de abril. As novidades serão testadas, no próprio circuito de Barcelona, daqui a uma semana.


“Veremos quanto pode melhorar o carro e quanto melhorarão as outras equipes também. Vamos ver se damos este passinho a mais para melhorar um pouco”, comentou o espanhol. “Agora é a última esperança a que estamos nos agarrando. É a única corda que temos para sair do mar. Se não for assim, é para se preocupar, porque Fisichella fez uma volta melhor que a minha com uma Force India”.


Contudo, Alonso não crê que as modificações que estão por vir sejam capazes de colocar o R28 na rota dos pódios. “Isto é impossível porque precisaríamos ganhar um segundo, e isso não existe na história de nenhuma equipe. Não é isso (o pódio) que estamos buscando, e sim estar ao nível da Toyota, por exemplo, entrar facilmente nas últimas duas partes dos treinos de classificação e terminar a corrida logo atrás das três grandes”, concluiu.


Fonte: Gazeta Press

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *