F1: Ameaçada de exclusão em GP, Red Bull se defende

A quebra da suspensão do carro de David Coulthard, da Red Bull, pode tirar a equipe do Grande Prêmio de Fórmula 1 da Malásia, neste domingo. O acidente do escocês deixou a Federação Automobilística Internacional (FIA) bastante incomodada com o material da peça, que também apresentou problemas na etapa da Austrália, no último domingo.

Os responsáveis pela escuderia austríaca foram convocados pela entidade logo após a segunda sessão de treinos livres de hoje, em Sepang. Na pauta, a requisição de um relatório técnico que comprove a adaptação da suspensão do RB4 aos padrões de segurança exigidos pela categoria.


Caso o relatório da equipe não agrade a FIA, o carro da equipe deve ser incluído no artigo 2.3 do regulamento técnico, que exclui uma equipe de determinada corrida caso considere o carro perigoso para entrar na pista. A equipe, porém, defende o modelo concebido pelo experiente Adrian Newey, ex-projetista da McLaren.


“Pareceu um erro humano para nós. Temos absoluta certeza de que o carro é seguro”, defendeu Christian Horner, chefe da equipe. “Nós testamos este mesmo carro por mais de 10 mil quilômetros. O que aconteceu foi apenas uma falha do piloto”, completou o próprio Newey.


No acidente, Coulthard perdeu o controle de seu carro ao passar por uma zebra, quebrando a suspensão dianteira do modelo pilotado por ele.


Em Melbourne, no último final de semana, o piloto já havia destruído seu carro de forma semelhante, ao se tocar com a Ferrari de Felipe Massa.


Fonte: Gazeta Press

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *