F1: Após escândalo de espionagem, Ferrari e McLaren se aproximam

Na temporada de 2007, um escândalo de espionagem abalou o mundo da Fórmula 1. A McLaren recebeu uma multa de US$ 100 milhões (cerca de R$ 231 milhões) e perdeu todos os seus pontos no Mundial de Construtores. A Ferrari, campeã naquele ano, abriu um processo judicial. Após as diferenças, as duas equipes começam a se reaproximar.

Na última quinta-feira, Ferrari e McLaren participaram de um almoço com os meios de comunicação. Apesar de ter o escândalo de espionagem ainda fresco na memória, Luca Colajanni, chefe de imprensa da escuderia italiana, passou boa parte do dia nas instalações da McLaren em Woking após o evento com a imprensa.

O próprio representante da Ferrari admitiu uma certa surpresa com a situação. “Se há um ano me dissessem que eu estaria fazendo isso, não acreditaria”, declarou Luca Colajanni depois de se encontrar com Ron Dennis e outros diretores da equipe britânica.

Ron Dennis, diretor do Grupo McLaren e ainda chefe da equipe na Fórmula 1, disse nessa semana que seu o time e a Ferrari estão “trabalhando conjuntamente” na nova associação de equipes, a FOTA, comandada por Luca di Montezemolo, presidente da equipe italiana.

Desde os problemas de espionagem, o clima nas duas equipes mudou. Na Ferrari, Stefano Domenicali passou a comandar a equipe no lugar de Jean Todt. Do outro lado, Ron Dennis se prepara para ser substituído por Martin Whitmarsh, no próximo dia 1º de março.

Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *