F1: Associação Alemã lamenta permanência de Mosley

A primeira reação ao resultado da Assembléia Geral da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), que aprovou um voto de confiança ao presidente Max Mosley, foi dada pela Associação Automobilística Alemã (ADAC). E, assim como já havia feito quando da publicação do escândalo envolvendo o britânico, o órgão lamentou.

“Com lamento e incompreensão, a ADAC recebeu a decisão da Assembléia Geral da FIA em Paris de confirmar Max Mosley na função de presidente”, diz a entidade germânica por meio de nota divulgada à imprensa.


A associação voltou a recordar o escândalo protagonizado pelo britânico, que em março foi fotografado pelo tablóide News of the World em uma orgia sexual com suposta temática nazista. “Depois que o caso se tornou público em 30 de março de 2008, a ADAC insistentemente apelou a Mosley através de uma carta pedindo a sua renúncia com o objetivo de evitar qualquer dano para a FIA e sua instituições”, disseram.


Em votação de caráter extraordinário realizada nesta terça-feira em Paris, a maioria dos membros da FIA (103) decidiram a favor de Mosley, enquanto outras 55 pessoas votaram contra o mandatário, que ocupa o cargo desde 1993. Sete abstenções e quatro votos inválidos completaram o somatório.


Fonte: Gazeta Press

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *