F1: Berger diz que problemas da F-1 transcendem a crise mundial

Ex-mandatário da Toro Rosso, o austríaco Gerhard Berger opinou sobre a crise vivida pela Fórmula 1. Conforme declaraou ao jornal suíço Sonntags Blick neste domingo, o ex-piloto afirmou que a má fase da categoria transcende o lado da escassez econômica.

Berger vendeu seus 50% da STR no mês de novembro, um pouco antes da crise da Fórmula 1 estourar. “Eu tinha que ver a F-1 como um negócio, e não quero um negócio em um ambiente que não está saudável. A F-1 não é afetada só pela crise financeira mundial: a crise do nosso esporte também se deve a fatores internos’, afirmou o austríaco.

Os altos orçamentos das equipes são vistos como equivocados pelo ex-mandatário da STR. “O que está sendo feito agora com orçamentos de US$ 300 milhões por ano pode ser feito também com US$ 30 milhões, quando a razão voltar”, concluiu.

“A F-1 está em uma situação precária. Os organizadores dos circuitos tradicionais já não podem se esforçar mais. Os altos custos significam que já não podem sobreviver com os patrocinadores normais. Com a F-1 neste nível, os construtores só se manterão durante certo tempo”, opinou Gerhard Berger.

Fonte: GazetaEsportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *