F1: Brawn e Toyota vibram com fim da primeira polêmica

Principais interessados ao lado da Williams no debate quanto à legalidade dos difusores que prepararam para a temporada 2009, Brawn GP e Toyota se mostram aliviadas com a notícia dada pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA), que nesta quinta-feira rejeitou os protestos de Ferrari, Red Bull e Renault e considerou legais os acessários em questão.

Segundo as equipes reclamantes, os difusores construídos por Ross Brawn, Frank Williams e John Howett aumentariam a pressão aerodinâmica na traseira de seus carros, aumentando a estabilidade. Entretanto, a FIA seguiu com o parecer de que foi encontrada uma brecha no regulamento, ainda que Ferrari, Red Bull e Renault, além da BMW, prometam recorrer na corte de apelações da entidade  – se essa possibilidade for confirmada, os resultados dos Grandes Prêmios de Austrália e Malásia ficarão sub júdice.

Embora a decisão, portanto, ainda possa ser mudada, Brawn e Toyota ficaram satisfeitas agora que mais um passo para vencer essa briga foi dado.

“Obviamente quando viemos aqui sentimos que nosso difusor estava dentro do regulamento”, disse o chefe da equipe sediada em Brackley. “Respeitamos o direito dos outros competidores de reclamar, mas obviamente os comissários entenderam nosso ponto de vista. Gostaria de pensar que essa matéria estivesse encerrada, mas não é minha decisão. Tomara que isso não estrague o que será uma ótima temporada”.

Mais cauteloso que Brawn, já que tudo pode ser revisto nos tribunais nas próximas semanas, está Tadashi Yamashima, presidente do setor esportivo da Toyota. “Estamos contentes com a decisão dos comissários da corrida, mas preferimos não comentar mais sobre esse assunto”, afirmou.

Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *