F1: Bruno Senna fica no Q1 e reclama de Vergne no Japão

Brasileiro da Williams atribui eliminação ao piloto da Toro Rosso

Eliminado nos instantes finais da primeira parte dos treinos classificatórios, Bruno Senna não escondeu a irritação com o francês Jean-Éric Verge no final da sessão que definiu a ordem de largada do Grande Prêmio do Japão. Já próximo do encerramento do Q1, o brasileiro ficou retido na chicane pelo piloto da Toro Rosso e não conseguiu melhorar seu tempo. “Ele complicou totalmente a minha volta”, reclamou, decepcionado com o 18º lugar. Bruno, no entanto, ganhou uma posição no grid, já que Michael Schumacher perderá 10 por causa do acidente em que se envolveu em Cingapura há duas semanas.

A Williams reclamou junto aos comissários, mas uma possível punição a Vergne não diminuiu a contrariedade do brasileiro. “Minha situação não mudaria, independentemente do que acontecer com ele. Largando lá de trás, numa pista onde os pontos de ultrapassagem são raros, tudo ficou mais difícil agora”, disse. A Williams viveu um dia abaixo de suas expectativas, já que o venezuelano Pastor Maldonado parou no Q2 e sairá em 14º.

Bruno sabe que terá uma dura tarefa neste domingo se a corrida transcorrer dentro da normalidade. “Ainda temos de pensar com calma e ver o que podemos fazer. Mas não será nada fácil entrar na zona de pontos. Tenho dois jogos de pneus macios novos e mais dois duros, e a pista está com um consumo bastante elevado. Vou procurar ir para a cima. A estratégia será importante”, comentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *