F1: Button lidera primeiro treino livre na China; Barrichello é 3°

O inglês Lewis Hamilton liderou o primeiro treino livre e despertou a dúvida se a turma do difusor iria perder o domínio na Fórmula 1. Mas a segunda sessão de treinamentos provou que os times que usam o polêmico equipamento com frestas na parte traseira ainda estão a frente dos rivais.

No treino desta madrugada de sexta-feira, os três melhores tempos ficaram com carros que foram questionados nesta semana na Corte de Apelação da FIA. Líder do Mundial, o inglês Jenson Button foi o mais rápido, com 1min35s679, ficando apenas 0s025 na frente do alemão Nico Rosberg, da Williams.

O brasileiro Rubens Barrichello, companheiro de Button na Brawn GP, terminou com o terceiro melhor tempo do dia, com 1min35s881. O primeiro carro sem o difusor foi o australiano Mark Webber, da Red Bull, seguido pelo companheiro de equipe, Sebastian Vettel, e por mais três carros que usam a peça: o italiano Jarno Trulli (da Toyota), o japonês Kazuki Nakajima (da Williams) e o alemão Timo Glock (da Toyota).

Melhor da sessão inicial, Hamilton terminou apenas na 13ª posição, com 1min36s941, logo atrás do brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, que ficou pelo menos com a contentação de superar novamente o finlandês Kimi Räikkönen, 14º colocado nesta sexta-feira. Já os carros da Renault sofreram com o acerto na pista chinesa, deixando Nelsinho Piquet em 16º lugar, três postos a frente do espanhol Fernando Alonso.

O resultado em Xangai, aliás, foi a gota d’agua para o campeão de 2007, que lamentou o atual estágio da Ferrari. “No momento não somos capazes de brigar pelo título”, desabafou Räikkönen.

Button não disfarçou a satisfação em dominar outra prova, que pode deixá-lo ainda mais disparado na frente do Mundial. “O equilíbrio do carro realmente melhorou em relação às últimas provas. Tivemos trabalhos em dois tipos de pneus e fiquei bastante satisfeito. Mas ainda temos muito trabalho para amanhã (madrugada de sábado, quando será o treino oficial)”, destacou.

Segundo no Mundial, Barrichello foi outro que exaltou a facilidade com que o carro da Brawn GP se adaptou ao circuito de Xangai. “Conseguimos um bom ajuste do carro, nosso foco também era o trabalho com os pneus e conseguimos bastante informações, melhorando o desempenho do carro no segundo treino”, afirmou.

Apesar do 13º lugar, Hamilton também saiu satisfeito da pista nesta sexta. “Sinto que o carro está mais estável. Estamos definitivamente um passo a frente nesta corrida, pois o carro está forte nas curvas e temos uma boa base para o final de semana”, avaliou. Já Massa admitiu que a Ferrari ainda está atrás do “trio do difusor”. “Sem o KERS, perdemos um pouco de performance, mas ganhamos na parte aerodinâmica. Tentaremos melhorar o carro, mas sabemos que será muito difícil alcançá-los”, disse.

Neste sábado, os pilotos voltam à pista para a realização do terceiro treino livre, às 0h (horário de Brasília), e a definição do grid de largada no treino oficial às 3h.

Confira os tempos do treino livre:

1. Jenson Button – Brawn – 1:35.679
2. Nico Rosberg – Williams – 1:35.704
3. Rubens Barrichello – Brawn – 1:35.881
4. Mark Webber – Red Bull – 1:36.105
5. Sebastian Vettel – Red Bull – 1:36.167
6. Jarno Trulli – Toyota – 1:36.217
7. Kazuki Nakajima – Williams – 1:36.377
8. Timo Glock – Toyota – 1:36.548
9. Heikki Kövalainen – McLaren – 1:36.674
10. Sébastien Bourdais – Toro Rosso – 1:36.800
11. Adrian Sutil – Force India – 1:36.829
12. Felipe Massa – Ferrari – 1:36.847
13. Lewis Hamilton  – McLaren-Mercedes – 1:36.941
14. Kimi Räikkönen – Ferrari – 1:37.054
15. Sébastien Buemi – Toro Rosso – 1:37.219
16. Nelsinho Piquet – Renault – 1:37.273
17. Robert Kubica – BMW – 1:37.491
18. Nick Heidfeld – BMW – 1:37.544
19. Fernando Alonso – Renault – 1:37.638
20. Giancarlo Fisichella – Force India – 1:37.750

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *