F1: Charlie Whiting rebate críticas sobre asa móvel

Utilização do dispositivo pelos pilotos será de fácil compreendimento para os telespectadores, garante delegado técnico

Os telespectadores não terão dificuldades em diferenciar quando os pilotos estão usando a asa móvel nas corridas. É o que afirmou Charlie Whiting, diretor de provas da FIA. Segundo ele, a audiência não ficará confusa pois as emissoras mostrarão em tempo real se o dispositivo está sendo usado por determinado piloto.

– Não há risco de supor que o espectador ficará confuso. A operação da asa é simples, haverá marcas na pista para mostrar a aproximação da área e uma linha atravessando a pista indicará o ponto em que os pilotos poderão utilizá-la. Além disso, as emissoras de TV irão mandar um sinal cada vez que o sistema é armado e isso será disposto aos telespectadores.

Whiting também confirmou que parte de uma sessão de treinos livres poderá ser utilizada para testar a operação das asas móveis em um ambiente de corrida. Os pilotos poderão usar o dispositivo manualmente se alguma falha acontecer, mas severas punições ocorrerão se a utilização for indevida. Para utilizar o dispositivo, os pilotos terão uma área de 600m específica para fazer a ultrapassagem.

Fonte: LANCEPRESS!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *