F1: Chefe da Ferrari admite decepção com resultado final no Bahrain

Charles Leclerc caminhava a passos largos para vencer o Grande Prêmio do Bahrein. Porém, seu traçado rumo a primeira vitória na Fórmula 1, depois de conquistar sua primeira pole no treino de classificação, foi interrompida por um problema no cilindro do carro. No fim, Lewis Hamilton levou a melhor, o monegasco terminou em terceiro e o sentimento na Ferrari foi de pura decepção.

Após o GP, o chefe da escuderia italiana, Mattia Binotto, admitiu a decepção pelo azar com Charles Leclerc na corrida de Sakhir. Ainda assim, fez questão de ressaltar pontos positivos tirados por conta do bom fim de semana da equipe, que conseguiu dominar os treinos livres e colocar os dois carros nas duas primeiras posições do grid de largada.

“Sabemos que ainda há uma longa temporada e houve muitos pontos positivos neste final de semana. Estamos certamente desapontados, mas não tristes”, disse Binotto ao Motorsport, pregando cautela quanto a empolgação pela evolução no segundo Grande Prêmio da temporada.

“Cada corrida é diferente. Sabemos com certeza que temos um bom pacote, mas ele precisa ser desenvolvido e otimizado. A única confiança que podemos ter é que no Bahrein éramos rápidos o suficiente, mas isso não será suficiente para o resto da temporada”, completou.

Outro ponto que o chefe da Ferrari fez questão de ressaltar foi a corrida de Sebastian Vettel. O dirigente saiu em defesa do piloto alemão, que rodou durante uma disputa com Lewis Hamilton pela ponta. “Não acho que devamos discutir erros. Estamos sempre na batalha e nunca é fácil. Isso é algo que sempre pode acontecer. Precisamos encorajar nossos pilotos porque eles têm de ir até o limite”, ressaltou Binotto.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *